Activated Magazine Online

Switch to desktop

Mude o mundo

Em 1913, um jovem de uns 20 anos fez uma excursão a pé pela província de Provença, no sul da França. Naquela época, Provença era uma área improdutiva e deserta pois fora quase completamente desflorestada em virtude de atividades agrícolas excessivas, o que deixou o solo à mercê da ação erosiva da chuva. Toda a região tinha se tornado estéril e árida.

Devido às condições precárias, pouco havia em termos de agricultura naquela região. Os povoados estavam velhos e mal conservados, e a maioria dos moradores tinha abandonado o campo. Até mesmo os animais silvestres tinham fugido, já que, sem as árvores, a vegetação rasteira estava quase toda morta, a comida era escassa e restavam apenas poucos riachos.

O jovem viajante pousou por uma noite na humilde cabana de um pastor, que, mesmo com seus cabelos grisalhos e cinqüenta e poucos anos de idade, ainda era muito forte e robusto. O rapaz passou a noite lá, desfrutando da amabilidade e hospitalidade do pastor, e acabou ficando vários dias.

O visitante observou, curioso, que o seu anfitrião, à noite, passava horas separando castanhas, nozes e outros frutos semelhantes à luz do lampião. Com muito cuidado examinava-os, jogava fora os ruins e, ao terminar o trabalho daquela noite, guardava os bons na sua sacola.

No dia seguinte, ao levar as ovelhas para pastar, plantava as nozes e castanhas pelo caminho. Enquanto pastavam num determinado lugar, pegava o cajado, dava vários passos e enfiava a ponta firmemente na terra, fazendo um buraco de alguns centímetros de profundidade, onde jogava uma das castanhas e, com o pé, cobria de terra o buraco. Depois dava mais alguns passos, enfiava o cajado na terra seca e plantava outra castanha. Passava o dia inteiro percorrendo vários quilômetros em toda a região de Provença enquanto as ovelhas pastavam, cobrindo cada dia uma área diferente, plantando numa região onde havia pouquíssimas árvores.

Ao observar aquilo, o jovem se perguntou o que o pastor estaria fazendo, até que finalmente fez a pergunta:

— O que o senhor está fazendo?

— Ora, meu jovem, estou plantando árvores — respondeu o pastor.

— Mas por quê? — inquiriu o visitante.

— Vai levar muitos anos para essas árvores lhe serem úteis! Talvez nem esteja mais vivo quando crescerem!

— É verdade, mas um dia serão úteis a alguém e vão restaurar esta terra seca. Pode ser que eu não chegue a vê-las, mas talvez os meus filhos as vejam.

O jovem ficou maravilhado com a visão e o altruísmo daquele pastor, que estava disposto a preparar a terra para as gerações futuras, embora talvez ele próprio nunca chegasse a ver os resultados ou a colher os benefícios!”

Vinte anos depois, já com uns quarenta anos, o viajante voltou àquela região e ficou espantado com o que viu. Um grande vale completamente coberto por uma linda floresta, com mil e um tipos de árvores! Eram árvores jovens, claro, mas, eram árvores. O vale estava cheio de vida! A vegetação estava muito mais verde, a região voltou a ter arbustos e vida animal, o solo voltou a ter umidade e os fazendeiros voltaram a cultivar a terra.

Perguntou-se o que teria acontecido ao velho pastor e, para sua surpresa descobriu que ainda estava vivo, cheio de saúde e vigor, e ainda morava na sua casinha, onde separava nozes cada noite.

O visitante então ficou sabendo que representantes do Parlamento francês tinham ido de Paris recentemente para ver aquela nova floresta, que para eles parecia uma floresta nativa milagrosa. Descobriram que o pastor a tinha plantado sozinho ao longo dos anos; que dia após dia, enquanto cuidava das suas ovelhas, plantara diligentemente as suas bolotas, avelãs, castanhas, etc. E como resultado, o vale inteiro, assim como toda essa região da província, estavam cobertos com lindas árvores e vegetação! Esses representantes ficaram tão impressionados e agradecidos ao pastor por ter sozinho reflorestado toda aquela área, que persuadiram o Parlamento a lhe dar uma pensão especial.

O visitante disse que ficou maravilhado com a mudança, não apenas com as lindas árvores, a agricultura e a vida animal que tinha voltado, mas também com a linda relva e vegetação viçosa. As pequenas fazendas prosperavam e as cidadezinhas pareciam ter recobrado a vida! Que contraste do que ele vira vinte anos antes, quando visitara aquela região e as cidadezinhas estavam abandonadas e em ruínas.

Agora, era uma região próspera, tudo por causa da visão de um homem, em fazer apenas o que um homem podia fazer, dia após dia, todos os dias, durante vários anos.

Portanto, se você às vezes fica desanimado com o jeito que o mundo está, não desista! Lemos que grandes impérios e governos, da perseverança de um homem, da paciência de um homem, do sacrifício de um homem, da dedicação, exércitos e guerras mudam o curso da História, por isso às vezes nos desanimamos e pensamos: “Quem sou eu? O que é que eu posso fazer? Tudo parece impossível e sem esperança! Parece que não há nada que se possa fazer para melhorar as coisas, então de que adianta tentar?”

Mas, como foi provado por esse humilde pastor num período de alguns anos, um homem pode mudar o mundo! Pode ser que você não consiga mudar o mundo inteiro, mas pode mudar a sua parte do mundo. Pode começar com seu próprio coração, sua mente, seu espírito e sua vida, recebendo Jesus em sua vida, lendo Sua Palavra e colocando em prática os princípios nela encontrados. Mude sua vida, seu lar, sua família, e terá mudado um mundo inteiro — o seu mundo!

Depois você e sua pequena família podem começar a tentar mudar seus vizinhos, amigos, e as pessoas com quem têm contato dia após dia. Pode fazer um esforço especial e estender as mãos aos corações solitários, famintos e carentes que buscam amor e verdade, que nem sabem bem o que estão buscando mas que na realidade procuram felicidade, querem desesperadamente satisfazer o anelo, a ânsia dos seus corações vazios, áridos e solitários por falta da água da Palavra e do terno amor de Deus.

Pode começar de maneira individual, pessoalmente, só você e a sua familiazinha, apenas plantando sementes, uma a uma, de coração em coração, dia após dia, fazendo coisas amorosas, bem como falando-lhes de Jesus. Pode também dar ou recomendar material cristão àqueles que encontra, para  ajudá-los a entender a Palavra de Deus. Plante pacientemente a semente da verdade do amor de Deus no buraco de um coração vazio, e depois cubra com o amor de Deus, confiando que o Seu Espírito, o grande, amoroso e caloroso sol do Seu amor e a água da Sua Palavra realizarão o milagre de fazer brotar uma nova vida.

A princípio talvez pareça apenas um brotinho, um rebentozinho insignificante. O que é isso em comparação com a floresta que é necessária? Bem, é o começo. É o começo do milagre de uma nova vida, que vai crescer, se desenvolver e florescer, que vai se tornar grande e forte, uma árvore inteiramente nova, uma vida inteiramente nova e talvez um mundo inteiramente novo! Então por que não tentar?

Se for fiel em plantar as sementes do amor de Deus, como o velho pastor que o governo recompensou pelos seus esforços, Deus o recompensará um dia destes, quando finalmente receber a sua recompensa! Ele dirá: “Bem está, servo bom e fiel! Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo (na alegria) do teu Senhor” (Mateus 25:21).

Você pode mudar o mundo! Comece hoje! Mude a sua própria vida, mude a sua família, mude o seu lar, mude os seus vizinhos, mude a sua cidade, mude o seu país! Mude o mundo!

 

(Selecionado do texto de David Brandt Berg com o mesmo título. O texto completo, juntamente com outros de vários temas estão publicados no livro Ouse Ser Diferente.)

David Brandt Berg (1919-1994) era filho da conhecida evangelista americana, Virginia Brandt Berg. Em 1968, juntamente com sua esposa e filhos adolescentes, iniciou um trabalho voltado para os jovens da contracultura em Huntington Beach, na Califórnia, o qual se expandiu, tornando-se o movimento missionário cristão internacional conhecido hoje como A Família Internacional (AFI)(Os textos escritos por David Brandt Berg usados na Contato são adaptações.)

 

Copyright 2017 © Activated. Todos os direitos reservados.

Top Desktop version