Natal reformulado

Natal reformulado

No Natal passado, havia alguns meses que eu começara naquele emprego. O escritório ficava a uma hora da minha casa, meu horário era das 14:00 às 23:00, inclusive aos sábados. Estava sempre exausta e fora de sincronia com todos na minha vida. E tive de trabalhar no dia de Natal!

Sentia-me culpada por não dedicar à minha família, à minha igreja e à comunidade o mesmo esforço de sempre. Normalmente planejo e produzo alguns projetos de caridade/comunidade, envolvo-me na divulgação de Natal da nossa igreja e faço inúmeras coisas “natalinas” com a família e amigos. No ano passado, porém, senti como se estivesse em um universo paralelo, separado daquele em que todos estavam tendo uma experiência de Natal.

Já teve um Natal totalmente atípico, sem saber muito bem como agir? Normalmente, fico tão envolvida em tantos eventos e atividades que não vejo outras dimensões das festividades. Da mesma forma que uma criança estraga seu apetite comendo biscoitos antes do jantar, faço tantas coisas natalinas que relego Jesus para uma reflexão posterior. Não foi assim no ano passado: não decorei nada, não preparei nenhum prato para a ceia, quase não fiz compras e não produzi nenhum evento.

Por outro lado, orei e pensei muito no trajeto entre a casa e o trabalho, desconectada das expectativas que costumavam me tomar nessa época do ano. Afinal, independentemente de como celebro Seu aniversário, o fato é que Jesus nasceu. Quando o anjo apareceu para os pastores na noite do primeiro Natal, disse: “Trago novas de grande alegria, que o será para todo o povo. Na cidade de Davi vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor.1

Mesmo que o 25 de dezembro pareça mais um dia como todos os outros, não muda o fato de que Jesus veio. A salvação e a relação com Ele permanecem disponíveis sem restrições e Sua presença continua real todos os dias.

Sinto que meus Natais daqui em diante foram reformulados, uma mudança de prioridades que talvez não teria ocorrido de outra maneira. Sinceramente, é muito libertador me aproximar do Natal sem todas aquelas expectativas das tradições e sem achar que a celebração deste ano tem de ser pelo menos do mesmo nível que as anteriores. O Natal em si é glorioso e dispensa eventos acessórios que destaquem essa glória. Seja grandiosa ou modesta sua celebração, nada mudará o fato de que para você (e para mim) nasceu um Salvador.

1. Lucas 2:10–11

Marie Alvero

Marie Alvero foi missionária na África e no México. Vive atualmente com seu marido e filhos a Região Central do Texas, nos EUA.  

Mais nesta categoria « Livre enfim
Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.