Nosso Jesus

Nosso Jesus

Minha esposa tem uma paixão por presépios em miniatura. Há 25 anos, fez figuras minúsculas dos personagens que compõem a famosa cena no estábulo de Belém, para presentear seus familiares. Eram estatuetas de argila, pintadas à mesa da cozinha e queimadas em nosso forno. Minha cunhada ainda exibe suas miniaturas na época de Natal.

Nos vários países em que trabalhamos como voluntários cristãos, minha esposa sempre adquiria mini presépios típicos desses lugares. Ela tem um russo; outro de Israel, esculpido em madeira de oliveira; um feito em um globo com neve que toca a música “Em uma Manjedoura” e muitos outros.

No ano passado, fomos à exibição de uma coleção particular composta de 100 presépios de todo o mundo. Alguns representavam a Sagrada Família como nativos de tribos africanas, orientais, com trajes típicos da Índia e como agricultores da América Latina. Havia uma cena criada com grande riqueza de detalhes que já havia sido exposta em uma importante catedral europeia. Vimos também uma versão esquimó de Maria e José, na qual eles usavam parkas e botas para neve, e outra, vinda de em uma ilha do Sul do Pacífico, vestidos à moda dos ilhéus locais, acomodados em uma choça feita com folhas de palmeiras.

Os autores dessas pequenas obras natalinas, de tantos países diferentes, tinham algo em comum: representaram o nascimento de Jesus segundo suas próprias experiências pessoais, com personagens vestindo trajes típicos de suas respectivas regiões e contextos.

No início do século 19, antes da abolição da escravatura nos EUA, um cético questionou um escravo: “Como você pode acreditar em Jesus e orar ao mesmo Deus que o seu senhor adora?” Ao que o negro respondeu com sabedoria: “Jesus não é só dele. É meu também!” Aquele homem havia encontrado Jesus e aprendido a extrair dEle a força e o consolo que precisava.

E isso ainda vale nos nossos dias. Jesus é para todos, de todas as raças e em todos os lugares: ricos e pobres, urbanos e rurais, eruditos e iletrados, fortes e fracos. Ama todos nós e cada um pode se apropriar dEle e encontrar nEle perdão para os pecados, salvação e ter os seus mais profundos anelos atendidos. Ele é o meu Jesus e o seu Jesus também.

Martin McTeg

Martin McTeg é aposentado e mora nos EUA. Foi missionário voluntário por vários anos.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.