Paz e boa vontade

Paz e boa vontade

Na noite do nascimento de Jesus, os anjos apareceram para os pastores que cuidavam de seus rebanhos e proclamaram: “Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens de boa vontade!” Para muitos, “paz” e “boa vontade” parecem conceitos bastante abstratos, mas são os ingredientes secretos que dão significado às tradições natalinas.

Não seria possível, por exemplo, desfrutar de uma ceia especial de Natal em meio a brigas de família. Não dá para imaginar receber um presente de Natal caro com um bilhete solicitando algo equivalente em troca. Muitas dessas coisas são tradições que existem há séculos, mas a paz e a boa vontade não podem faltar.

Sob a pressão de prazos, estresse crescente, conflitos entre colegas de trabalho, dificuldades financeiras, problemas familiares e tumultos internos, onde podemos encontrar essa paz e boa vontade que desejamos? Embora momentos de lazer e recreação possam nos proporcionar um alívio temporário, como ter paz interior e boa vontade duradouras que não dependam de eventos tradicionais nem circunstâncias externas?

É provável que os viviam na época do nascimento de Jesus lidassem com problemas semelhantes. Não é difícil imaginar que em uma encosta solitária, vários pastores esfarrapados vigiando suas ovelhas conversassem sobre a situação em que se encontravam: pobres, em pleno inverno, ameaçados por animais selvagens, filhos doentes em casa, desvalorizados em suas comunidades e sem muita perspectiva de um futuro melhor.

A luz que brilhou do céu naquela noite trouxe a resposta. A mensagem triunfante dos anjos de paz e boa vontade teve para aqueles pastores o mesmo significado que pode ter hoje para nós. Por meio de Jesus, o Príncipe da Paz, podemos encontrar a paz interior que nos permite manter a calma em meio às difíceis circunstâncias em nosso mundo incerto; a paz que vem de saber que temos alguém que está sempre conosco, nos amando, nos encorajando e guiando cada um em seu próprio caminho.

Por meio do amor e da conexão com Jesus, encontramos boa vontade entre nós e em Deus, e isso nos provoca a ajudar os outros. Quando a boa vontade em nossos corações é combinada com ação prática, damos àqueles com quem interagimos a chance de sentir um toque do amor e desvelo de Jesus.

O amor de Jesus, a paz e a boa vontade que Ele dá estão no centro de tudo que torna o Natal significativo. Sem eles, nenhum outro presente perfeitamente embrulhado faria muita diferença.

Li Lian

Li Lian é uma profissional certificada pela CompTIA e trabalha como administradora de sistemas e serviços para uma organização humanitária na África.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.