A dádiva de Deus para mim

A dádiva de Deus para mim

Sempre gostei muito da Páscoa. O Natal é uma celebração de alegria e de euforia da qual todo mundo pode participar —inclusive os não cristãos—, mas sinto que a Páscoa celebra o que Jesus fez pelos indivíduos.

A essência da Páscoa é a relação entre mim e Jesus. Eu nunca entendi essa relação quando criança. Jesus era meu amigo, com certeza, mas nada além disso. Acho que via Jesus como um “passe livre”, alguém que estava lá para me apoiar, mas somente quando necessário.

Era um relacionamento unidirecional, por assim dizer, e eu não me dava conta do que estava perdendo, até que, uma noite, quando eu tinha 14 anos, estava ouvindo música, e começou uma canção que eu nem me lembrava de fazer parte da minha playlist. A letra foi escrita para expressar a perspectiva de Jesus e dizia o seguinte:

“Eu teria morrido por você,
Mesmo se só houvesse você,
Eu teria chorado por você,
Mesmo se só houvesse você,
Eu teria ressuscitado,
Mesmo se só houvesse você”.

A canção falava de todas as coisas que Ele havia passado por mim e que está disposto a fazer por mim, como se só eu existisse. Lembro de ficar na cama pensando sobre a enormidade desse conceito. O Filho de Deus desceu à Terra e passou por um sofrimento tremendo, foi torturado, maltratado e até morreu por mim.

Mesmo não sendo muito emotiva, afundei o rosto no travesseiro e chorei, pois só pensar em um amor assim era demais para mim. Seu coração estava de tal forma repleto de amor por mim que Ele Se permitiu ser transpassado pelos meus erros. Esse Homem, que sabia que seria rejeitado, desprezado e aviltado viu minha alma e a achou digna de tamanho sacrifício. Não foi uma tarefa fácil. Cada uma das experiências humilhantes e dolorosas que Ele vivenciou foi um sacrifício que fez por todos, individualmente, que viveram, vivem ou viverão neste planeta.

É por isso que a Páscoa é tão especial para mim, porque conta a história de um Deus sempre presente e muito amoroso, e até que ponto Se dispôs a ir para ter um relacionamento comigo. Sei que jamais amarei como Ele, mas tentarei dar a Ele todo o amor que tenho.

Amy Joy Mizrany

Amy Joy Mizrany nasceu e vive na África do Sul, onde é missionária em tempo integral com a organização Helping Hand. No seu tempo livre, toca violino

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.