O máximo em resgate de pets

O máximo em resgate de pets

Os animais de estimação fazem companhia, ajudam e consolam as pessoas nos momentos difíceis. A sua morte gera um sentimento de perda, às vezes bastante doloroso, que leva muitos a buscar respostas, esperando não terem perdido para sempre os animais que tanto amavam. Compaixão e compreensão da nossa parte podem ajudar essas pessoas a encontrar consolo em Deus. Nossas palavras podem ajudá-las a terem certeza de que vão estar junto com seus amados bichinhos no Céu.

Penso que o Céu será a sede do maior serviço de resgate de pets, quando Deus restaurar Sua criação à sua perfeição original. A Bíblia não nos diz se nossos animais de estimação irão para o Céu, mas sabemos que Jesus nos ama e quer nos ver felizes no nosso lar celestial eterno.

Recentemente, durante uma conversa com um amigo, ele me contou que foi muito difícil ter de eutanasiar seu amado cão por causa da idade. O animal lhe fizera companhia por muitos anos. Passava praticamente o tempo todo com ele, dormia ao lado da sua cama, e era um amigo com quem ele podia conversar quando se sentia só ou chateado. Esse cão especial aparecera do nada à sua porta e, por isso, o homem estava convencido que Deus enviara aquele cachorro em uma época quando ele precisava muito de companhia e de amor incondicional.

O profundo vínculo entre os dois era motivo de orgulho e alegria para aquele humano. Era uma das coisas que ele mais estimava neste mundo. Ficou muito triste com a morte do cão e esse profundo sentimento de perda criou um vazio doloroso em seu coração. Ele lamentava aquela morte como a de um membro da família.

Eu lhe disse que acreditava que Deus, no Seu amor sem limites, prepararia para nós um lugar onde estaríamos felizes e que prometeu realizar todos os nossos sonhos e desejos conforme nos deleitamos nEle —o que pode incluir voltarmos a conviver com nossos pets, que foram tão importantes para nós na Terra.1

Apoiar alguém que perdeu um animal querido é uma oportunidade de criar uma conexão com a pessoa quando ela precisa de ajuda, do amor de Deus e de esperança no poder desse amor. Temos o grande privilégio e a responsabilidade de estender a mão e ajudar os que precisam de consolo e apoio em um momento de sofrimento.

Este é um relato que mostra como essa atitude pode ajudar:

Há algumas semanas, algumas crianças no nosso bairro enfrentaram a trágica morte da sua amada cachorrinha, Kaluua. Decidiram que Kaluua seria colocada para o seu repouso final debaixo da frondosa árvore no jardim da casa, próximo a uma linda estátua de anjo e que fariam uma cerimônia simples no sábado de manhã. Ofereci-me para dizer algumas palavras na cerimônia para tentar animar as crianças.
Reunimo-nos no gramado e expliquei às crianças que o Céu é um local real, como o mundo no qual vivemos, só que muito mais bonito, e que é para lá que iremos ao partirmos desta vida.
Expliquei também que a Bíblia não esclarece muito os detalhes, mas que eu, como muitos outros, acredito que membros da nossa família e amigos mais chegados que já partiram estarão lá para nos receber. Também acredito que teremos animais de estimação no Céu.
Depois dessas palavras cantamos um hino, depositamos flores no túmulo de Kaluua, e finalizamos com uma oração. As crianças se despediram da cachorra e voltaram às suas “ocupações”. Mas os adultos que participaram do funeral ficaram mais tempo e me agradeceram muito. “Foi lindo.” “Que inspiração!” “Foi o melhor funeral que já vi.”
Agradeci a todos. Em um primeiro momento, achei que os elogios tinham sido feitos só por educação. Mas continuei conversando com as pessoas e percebi que a descrição do Céu tinha sido um consolo também para elas. Percebi então que, no geral, sabemos muito pouco sobre o Céu. Muitos não entendem que, se aceitarem a salvação que Deus oferece por meio de Jesus, a porta vai se abrir automaticamente quando chegarem ao Céu. O crente deveria pensar no Céu e na vida após esta com alegria e gratidão por um presente tão precioso.2
*

Deus vai preparar tudo para estarmos perfeitamente felizes no Céu. E se para isso vou precisar ter meu cachorro junto, acredito que ele também estará lá. — Billy Graham (1918–2018)

1. Ver Salmo 37:4.
2. Esta história contada por Martin McTeg foi publicada em Reflexões 427, em julho de 2008

Maria Fontaine

Maria Fontaine

Maria Fontaine divide com seu marido, Peter Amsterdam, a administração e orientação espiritual da Família Internacional, uma comunidade de fé dedicada a compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo ao redor do mundo. É autora de diversos artigos sobre a vida segundo a fé cristã. (Os textos escritos por Maria Fontaine usados na Contato são adaptações.)

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.