Motivo para comemorar

Motivo para comemorar

Ao longo da história, as pessoas destacam grandes avanços, vitórias e acontecimentos importantes com celebrações. Isso se aplica a aniversários, bodas, formaturas, promoções e Páscoa e Natal.

Para os cristãos, conhecer Deus traz uma alegria profunda e duradoura. Temos motivos constantes e eternos para celebrar e é o que faremos, eternamente, no céu.

Além da maravilhosa dádiva da salvação, a vida oferece muitos outros motivos para comemorar. Devemos celebrar inclusive as pequenas coisas — é divertido e eleva o moral, entre muitos outros benefícios, dos quais, vou destacar cinco:

1. A celebração reconhece e dá testemunho da bondade de Deus.
Faz bem ao espírito pensar nas coisas boas, como a Bíblia ensina: “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.”1

Vivemos em ritmo acelerado com tantos desafios e afazeres que é fácil ignorar ou esquecer das coisas boas, maravilhosas e notáveis que estão acontecendo e que podem ser celebradas. É fácil se deixar envolver com o cotidiano a ponto de não percebermos a bondade de Deus.

Alguém me disse uma vez: “Cada vez que risco algo da minha lista de afazeres, outras três tomam seu lugar!” Não é verdade? Em resposta, somos tentados a correr cada vez mais rápido e fazer cada vez mais. Mas essa não é a solução. Como diz o ditado: “A vida é uma maratona, não uma corrida cem metros rasos”.

Celebrar boas notícias, realizações, vitórias e avanços aumenta a fé, além de ser um testemunho das coisas maravilhosas que Deus está fazendo por você e pelos outros. A maioria das pessoas fica feliz por ver outros irem bem e a Bíblia nos diz para nos alegrarmos com as alegrias e a boa sorte dos outros. “Alegrai-vos com os que se alegram.”2

2. A celebração reconhece as realizações e conquistas que você ou outras pessoas alcançaram.
Ao atingir um objetivo, é importante ter alguém com quem compartilhar o acontecimento. Isso inclui coisas tão simples quanto contar a um amigo por telefone ou mensagem de texto, ou postar boas notícias nas redes sociais.

Às vezes, ouço falar de amigos ou conhecidos que estão fazendo progressos importantes e superando etapas em suas vidas. Sei que são conquistas resultantes de muito trabalho e espero que parem para respirar fundo e apreciar seu sucesso.

Todos precisam de reconhecimento e apreço por seus esforços. Vale a pena parar o ritmo frenético para celebrar uma vitória sua ou de alguém a quem você queira bem. Vale a pena reservar um pouco de tempo para reconhecer e valorizar as realizações.

3. A celebração proporciona uma pausa natural entre os projetos em nossas vidas ocupadas.
Celebrar é uma oportunidade para refletir no progresso feito. Se não parar para apreciar e comemorar o fim de um projeto ou uma vitória específica, corre o risco de essas conquistas rapidamente serem soterradas sob sua nova lista de tarefas.

Quando se dedicar muito para realizar algo, deve parar para desfrutar pelo menos a sensação de ter terminado uma tarefa. Você conseguiu. Parabéns! Alcançou a meta e comemorar aumenta suas chances de perceber que tudo o que você investiu em tempo, energia, trabalho árduo, dinheiro, etc., valeu a pena. Seu investimento teve retorno.

4. Registre seus sucessos e vitórias.
Depois de horas escalando uma montanha, cansado e com dores, pode ser animador olhar para baixo e ver quanto já avançou. Isso se aplica também aos objetivos de vida. Medir ou monitorar seu progresso proporciona uma sensação de satisfação e realização, além de aumentar a confiança de que alcançará a próxima meta e, por fim, o objetivo maior.

É muito fácil lembrar o que você fez na semana passada ou no mês passado, mas o tempo tende a apagar da memória todos os obstáculos que teve que superar rumo ao seu objetivo. E cada uma dessas superações merece ser celebrada e lembrada. Alguns registram em um diário essas conquistas parciais.

Comece a anotar essas realizações e, em alguns meses ou no fim de um ano, provavelmente ficará surpreso com quanto realmente fez. Como contar bênçãos, lembrar as vitórias ou os passos de progresso servirá para impulsionar sua fé.

É bom se deleitar com uma vitória, mesmo que seja pequena. Reconhecer que algo que você ou outra pessoa tenha feito deu certo aumenta a autoconfiança, a autoestima e o ânimo para o desafio seguinte. Essa tática é especialmente importante quando se trata de realizações e progresso das crianças.

5. A celebração funciona como uma “cenoura” que você ganhará ao fim de um projeto ou ao atingir uma meta.
A ideia da recompensa pode ser muito eficaz. Saber que vai comemorar e a expectativa da alegria da conquista podem lhe dar o vigor que precisa para ultrapassar a linha de chegada. Algumas pessoas definem recompensas ou vantagens para si mesmas com antecedência, coisas de que gostam particularmente e pelas quais podem esperar como forma de celebrar o trabalho árduo ou o fim de uma etapa de um projeto.

Deus criou os seres humanos com a capacidade de celebrar. Instruiu-nos a louvá-lO, a glorificá-lO pelas coisas maravilhosas que Ele fez, a engrandecê-lO “com ações de graça.”3 Comemorar é um mandamento!

O próprio Deus celebra. Lemos que, ao criar o mundo, “viu Deus tudo o que tinha feito, e que era muito bom. … E abençoou Deus o sétimo dia, e o santificou, porque nele descansou de toda a obra de criação que fizera.”4 Se até o Criador pode reservar um tempo para avaliar Sua obra e descansar de Seu trabalho, certamente também podemos.

Você pode perguntar: “E quando as coisas não estiverem indo bem?” Quando não vir nada monumental para comemorar, cave um pouco mais fundo para encontrar aquela “joia comemorativa” escondida, mesmo que seja algo que aconteça rotineiramente que você nunca teve tempo para comemorar de forma especial.

Recentemente, uma história de Mike Robbins me chamou a atenção:

Faz alguns anos, a caminho do aeroporto em Houston após palestrar em um evento na Chevron, tive uma conversa interessante com o taxista sobre a vida, a família e o estado de nossa cultura na América. O motorista etíope me disse que morava nos Estados Unidos havia uns vinte anos.
“Qual é a sua opinião sobre a cultura americana?” — perguntei.
Depois de uma pausa, o homem perguntou: “Posso ser sincero com você?”
“Claro!” — respondi.
“Acho que a maioria das pessoas aqui se comporta como crianças mimadas”.
“Por que diz isso?” — indaguei um pouco surpreso.
“Sou da Etiópia! Todo dia aqui é um bom dia! Não entendo por que as pessoas simplesmente não andam por aqui com as mãos para cima dizendo ‘OBRIGADO! OBRIGADO! OBRIGADO!”5

O taxista está certo. Especialmente nós que conhecemos Deus devemos andar com as mãos para cima, dizendo-Lhe “obrigado” continuamente, porque somos muito abençoados.

1. Filipenses 4:8
2. Romanos 12:15. Veja também 1 Coríntios 12:25–26.
3. Salmos 69:30
4. Gênesis 1:31; 2:3
5. Mike Robbins é palestrante motivacional e coach.

Peter Amsterdam

Peter Amsterdam

Peter Amsterdam participa ativamente do serviço cristão desde 1971. Em 1995, tornou-se diretor (junto com sua esposa, Maria Fontaine) da comunidade cristã conhecida como A Família Internacional. É autor de diversos artigos de teologia e sobre a fé. (Os textos escritos por Peter Amsterdam usados na Contato são adaptações.)

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.