Tomando as melhores decisões

Tomando as melhores decisões

Uma das principais características da humanidade, por ter sido criada à imagem de Deus, é o livre arbítrio, o que inclui a capacidade de decidir e a responsabilidade pelos resultados de nossas decisões. Às vezes, aprender a tomar decisões que glorifiquem a Deus e realizem a Sua vontade em nossas vidas pode ser um grande desafio e pôr à prova nossa fé, mas também fazê-la crescer, se buscarmos Sua vontade e esperarmos que Ele nos dê Suas respostas e orientação.

Para os cristãos, tomar decisões é um processo relacional entre cada um de nós e Deus, pois trazemos diante dEle nossas ansiedades, sabendo que Ele cuida de nós.1 Deus nos diz: “Venham, vamos refletir juntos”,2 demonstrando Seu desejo de conversar conosco. Ele quer estar presente e conversar conosco a respeito das decisões que devemos tomar e prometeu que Seu Espírito nos guiará a toda a verdade.3

Ao longo da vida, vemo-nos diante de decisões que podem influenciar nosso futuro —sejam relacionadas à carreira profissional, à pessoa com quem escolhemos casar, à maneira como educamos nossos filhos, ao país em que vivemos, a como nos dedicamos à nossa fé e à nossa participação no trabalho de Deus. Um dos passos mais importantes para identificar a vontade de Deus e tomar boas decisões é reconhecê-lO e deixar que Ele guie nossos passos. “Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento; reconhece-O em todos os teus caminhos, e Ele endireitará as tuas veredas”.4

Aprender a tomar decisões que honrem a Deus e estejam alinhadas com Sua vontade e mandamentos costuma envolver autoavaliações profundas, oração fervorosas e experiências. Nem sempre é fácil entender o que a vontade de Deus é em uma situação nem que decisão produzirá os melhores resultados. Nesses momentos, é comum desejar que um raio ilumine os céus e nos derrube, como aconteceu a Paulo, para nos dar um sinal exato e infalível. Contudo, muito frequentemente, Deus nos fala com tanta suavidade que se não acalmarmos nossos espíritos, abrirmos nossas mentes e escutarmos, não ouviremos.

Deus nos criou à Sua imagem, racionais, capazes de decidir livremente e escolher colocá-lO no centro de nossas vidas. Esta é uma das maneiras pelas quais amamos Deus com todo o nosso entendimento: tomando a decisão consciente de amá-lO, e buscando glorificá-lO em todas as nossas decisões e escolhas. Assim, colocamo-nos numa posição para discernirmos a vontade de Deus, como Paulo explicou na Carta aos Romanos: “Transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”5

Quando você der o primeiro passo, Deus muitas vezes confirmará Sua preferência ou surgirão fatores que trarão nova luz à situação. Talvez seja necessário ajustar o curso ao descobrir que apesar de sua decisão original haver apontado você para a direção certa, as coordenadas que você tinha precisam de alguns ajustes finos, conforme você se aproxima do destino. Decidir é muitas vezes um processo em que se fazem muitas escolhas, cada uma das quais serve de fundação para a próxima.

De um modo geral, Deus quer que nos empenhemos na busca por Sua vontade, investigando, analisando, repensando e usando todos os recursos a nosso dispor para chegar a decisões sábias e em harmonia com Sua vontade. E Deus raramente faz por nós o que somos capazes de fazer. Minha experiência é que as melhores decisões que tomei foram aquelas em que trabalhei com o Senhor na análise das possibilidades e opções, na avaliação dos prós e contras de cada escolha, sempre buscando Sua orientação e Seu parecer no assunto por meio da oração.

Quando O colocamos no centro de nossas vidas, reconhecendo-O em todos os nossos caminhos, podemos confiar que Ele nos guiará e nos ajudará a discernir Sua vontade e a tomar decisões sábias.

* * *

Por esta razão, nós também desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós, e de pedir que sejais cheios do pleno conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e entendimento espiritual. E oramos para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus. — Colossenses 1:9–10 ESV

Alargas sob meus passos o caminho, de modo que os meus artelhos não vacilam. — Salmo 18:36

Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento; reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas— Provérbios 3:5–6

Se você chegou à sua decisão com a intenção sincera de agradar o coração de Deus, incorporando os princípios bíblicos e sábio conselho, siga confiante, na certeza de que Deus fará vingar Seus propósitos por meio de suas decisões. — Mary Fairchild

1. Ver 1 Pedro 5:7.
2. Isaías 1:18 NVI
3. Ver João 16:13.
4. Provérbios 3:5–6
5. Romanos 12:2

Peter Amsterdam

Peter Amsterdam

Peter Amsterdam participa ativamente do serviço cristão desde 1971. Em 1995, tornou-se diretor (junto com sua esposa, Maria Fontaine) da comunidade cristã conhecida como A Família Internacional. É autor de diversos artigos de teologia e sobre a fé. (Os textos escritos por Peter Amsterdam usados na Contato são adaptações.)

Mais nesta categoria « A oferta A melhor escolha »
Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.