Remédio para dias chuvosos

Remédio para dias chuvosos

Desde que me entendo por gente, nunca gostei dos dias nublados, principalmente no inverno. Sempre me pareceram não ter fim nem solução, capazes de gelar tanto o corpo quanto a alma.

No entanto, como fazem parte da vida, decidi aprender a gostar deles e, nos últimos anos, passei a desfrutar mais de dias assim. Agora já não parecem tão ruins. Qual o meu segredo? Na verdade tenho vários.

Às vezes, aproveito esses dias para assar um bolo, biscoitos ou outra coisa especial para saborear com café. A casa toda fica com o aroma do café e das delícias que preparei, e isso cria uma sensação calorosa e agradável.

Também aprendi que posso ajudar a animar o dia escolhendo bem o que vou vestir, como um suéter colorido do qual gosto muito, ou alguns acessórios a mais.

Mais do que tudo, aprendi a agradecer a Deus por esses dias. Ainda não são os meus prediletos, mas tenho saúde, uma casa sem goteiras, uma cama quentinha, comida na mesa e alguém com quem dividir minhas bênçãos.

Há pouco tempo, tive de sair num dia assim. Apesar do tempo estar nublado, eu não esperava que chegasse a chover, mas, no meio da manhã, quando eu ainda estava a uns 25 quarteirões de casa, fui pega por uma pancada de chuva. Quando cheguei, sentia que havia mais água na minha roupa e no meu cabelo do que nas nuvens. Mas um banho quente e um bom almoço me fizeram esquecer tudo isso. Em pouco tempo, sentia-me ótima.

Lá fora, no frio e na chuva, eu havia orado por todas as vítimas de desastres. Não me refiro a queimar o frango ou o cabelo não ficar da cor que queria — falo de desastres reais: ter sua casa destruída por um furacão e ficar sem água quente para um banho, roupas secas ou uma comida quentinha para poder se sentir melhor. Um desastre muito real também é quando alguém tem tudo que achava que o deixaria feliz, mas ainda se sente vazio, solitário e frágil.

Quando se sentir abatido pelo mau tempo ou por alguma outra circunstância, orar por alguém que esteja sofrendo, solitário ou incapaz de mudar sua situação não apenas envia ajuda divina para essa pessoa, mas também eleva o espírito e faz bem à alma.

Victoria Olivetta

Victoria Olivetta

Victoria Olivetta é argentina, tem três filhos e três netos. É membro da Família Internacional e há 40 anos se dedica a servir o próximo. É conselheira para pessoas com depressão e doentes em estado terminal. Quando o tempo lhe permite, Victoria também gosta de escrever e traduzir.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.