Lidando com os reveses

Lidando com os reveses

De um modo geral, tramas do tipo “Matilda é feliz, linda, bem-sucedida e viverá feliz para sempre” não produzem as histórias que mais cativam nem se tornam best-sellers. Até mesmo um livro em quadrinhos para crianças precisa ter algum tipo de tensão —alguma dificuldade que deve ser superada antes do final feliz. Quer seja uma história sobre o menino no primeiro dia na escola, ou que conte sobre a garotinha aprendendo a dividir seus brinquedos, não será cativante se tudo começar perfeito.

Os livros que despertam o interesse são os que começam com alguma coisa semelhante a “O homem é falsamente acusado de um crime, passa anos preso antes de escapar com a intenção de confrontar seus acusadores e limpar seu nome… etc., etc.” Queremos saber o que vai acontecer, se as coisas vão dar certo. As dificuldades e obstáculos enfrentados pelos personagens nos levam a desejar coisas para suas vidas, porque nos identificamos com as situações vivenciadas.

Na vida real, entretanto, poucas pessoas dão valor aos reveses. Preferimos evitá-los, ir direto para as cenas boas e para a parte do “viveram felizes para sempre”, em que o casal cavalga rumo ao pôr-do-sol ou o herói se ergue triunfante sobre o Golias morto, com espada em riste, ao som de uma orquestra. Mas são os altos e baixos da vida dos protagonistas antes da cena final que dão sentido à história e fazem os filmes durar noventa minutos e não apenas dez.

Os revezes da vida real vêm de todas as formas e tamanhos: depressão por conta de circunstâncias para as quais parece não haver esperança, impaciência com uma situação ou com as pessoas que não atendem às expectativas, ou perdas que fazem os bons momentos da vida parecerem memórias distantes ou vagas esperanças futuras.

No Salmo 139:16, o rei Davi disse: “Os dias que me deste para viver foram todos escritos no teu livro quando ainda nenhum deles existia.”1 Cada dificuldade traz em si elementos inseridos por Deus para nos fortalecer e enriquecer nossas vidas.

Nelson Mandela passou 27 anos preso, um período que suponho ter sido o mais difícil de sua vida. Entretanto, nunca perdeu a esperança em seu país nem na sua causa. Aprendeu, estudou e, chegado o momento, estava pronto. O Nelson Mandela que foi libertado era bastante diferente daquele que foi preso quase três décadas antes. Os 27 anos na prisão foram importantes para torná-lo o homem que conseguiu reconciliar a África do Sul.

Acho que este é o valor dos reveses da vida: fazem-nos pensar no que mais queremos dela e refletir no que Deus mais quer para nós e de nós. Se estivermos receptivos, essas experiências podem nos proporcionar insight, orientação, sabedoria e lições valiosas.

Todo mundo sabe que Davi matou Golias, mas uma cena que nem todos lembram é que ele havia ficado para cuidar das ovelhas enquanto seus irmãos mais velhos foram para a batalha. Decepcionado e possivelmente zangado, o jovem deve ter questionado se o pai não sabia que ele havia, sozinho, enfrentado leões e ursos que tentaram atacar o rebanho da família.

Mas foi enquanto seus irmãos estavam na linha de frente e ele cuidava dos animais, que Davi reconheceu dentro de si a vontade de lutar. Então, quando lhe foi pedido para levar comida para a frente da batalha, teve sua oportunidade de lutar e concretizar a paixão que Deus colocara no seu coração.

Um amigo meu e sua esposa procuravam uma casa para morar. Viram algumas interessantes, mas as coisas não estavam se encaminhando como esperavam. Estavam um pouco desanimados, mas quando conversei com eles entendi que cada casa que visitaram e avaliaram os ajudou a entender o que estavam buscando no que diz respeito ao imóvel em si e à vizinhança. Todo o processo de busca e a espera valeram a pena, pois quando viram a casa certa estavam preparados para reconhecê-la.

Provavelmente jamais chegarei ao ponto de desfrutar um revés na vida, mas acho que encontrar sentido para esses momentos me ajuda a aceitar o fato de que, muitas vezes, é o caminho que Deus escolhe para me levar a outro patamar.

O seguinte salmo me consola nas dificuldades: “Esperei com paciência pelo Senhor; Ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor. Tirou-me de um lago horrível, de um charco de lodo; pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos. Pôs um novo cântico na minha boca, um hino de louvor ao nosso Deus.”2

A vida continua além dos vales e, se você for valente para os atravessar, Deus lhe dará uma nova canção para cantar.

1. NTLH
2. Salmo 40:1–3 NVI

Roald Watterson

Roald Watterson é editor e desenvolvedor de conteúdo.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.