Males que vêm para o bem

Males que vêm para o bem

Quando éramos crianças, nossa mãe sempre nos lembrava para “olhar para o lado bom” das coisas e que deveríamos “estar agradecidos pelas coisas pequenas”. Se reclamássemos por fazer tanto calor no verão ela nos lembrava: “Pelo menos podemos nadar, certo?” Se nos queixássemos por não termos sobremesa, ela perguntava “Isso não deixa vocês agradecidos pelas noites em que temos sobremesa?” Tentava nos ajudar a aceitar cada situação aparentemente “ruim” ou “triste” e encontrar algo para estarmos agradecidos ou felizes. Ela denominava este conceito de “procurar ver a luz ao final do túnel”

Muitos homens e mulheres de Deus enfrentaram dificuldades ou circunstâncias difíceis e precisaram encontrar o “lado bom” da situação para conseguir sobreviver. Paulo e Silas, por exemplo, como nos conta o Livro dos Atos, pregavam o Evangelho e guiavam as pessoas a Cristo na cidade de Filipo, mas, infelizmente, alguns anciãos da cidade incitaram a multidão contra os apóstolos.

“A multidão ajuntou-se contra Paulo e Silas, e os magistrados ordenaram que se lhes tirassem as roupas e fossem açoitados.

“Depois de serem severamente açoitados, foram lançados na prisão. O carcereiro recebeu instrução para vigiá-los com cuidado.

“Tendo recebido tais ordens, ele os lançou no cárcere interior e lhes prendeu os pés no tronco.

“Por volta da meia-noite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus; os outros presos os ouviam.”1

Eles podiam ter passado aquele tempo na prisão reclamando e desejando estarem livres. Podiam ter desistido e amaldiçoado Deus por permitir que fossem açoitados e presos, do mesmo jeito que a esposa de Jó o aconselhou a fazer quando ele estava à beira da morte.2 Mas em vez disso, Paulo e Silas passaram o tempo na prisão “orando e cantando hinos a Deus”:

“De repente, houve um terremoto tão violento que os alicerces da prisão foram abalados. Imediatamente todas as portas se abriram, e as correntes de todos se soltaram.”3

Era a grande oportunidade deles! Podiam fugir! Não era isso que Deus tinha preparado para eles ao enviar aquele terremoto? Mas em vez de darem o fora, ficaram e disseram ao carcereiro: “Estamos todos aqui!” Estar preso é uma experiência horrível, Paulo e Silas procuraram ver a luz ao final. E ao serem capturados e presos, puderam pregar o Evangelho ao carcereiro e levaram a salvação a ele e sua família.4

Nossa família passou por um “túnel” e tanto. Um amigo pegou nosso carro emprestado enquanto estávamos de férias e o destruiu em um acidente. Então a seguradora não queria cobrir o prejuízo porque o motorista não estava relacionado no plano. Como podem imaginar, foi muito difícil encontrarmos o lado positivo dessa situação.

Um dia, depois de ligar mais uma vez para a companhia de seguros comecei a reclamar comigo mesma sobre a situação: o carro, as contas, nossos problemas de Saúde e por não vivermos como eu gostaria. Foi então que meus olhos caíram no jornal que estava na mesa e lembrei que, se comparar minha situação com a de muitos, tenho muito pelo que agradecer:

• Apesar de ter que desembolsar uma quantia grande para comprar outro carro e assumir um empréstimo, o novo será muito melhor que o anterior. E a seguradora finalmente concordou em pagar pelas perdas sofridas.
• Trabalho muito e meu horário é completamente louco, mas tenho um bom emprego que gera uma receita estável.
• Apesar das despesas elevadas com saúde que tivemos no ano passado, a fisioterapia está funcionando e minha saúde está melhorando.

Então, é claro que não foi fácil perdermos o carro, e ficarmos endividados também não é muito bom, mas ninguém disse que a vida seria fácil. Na próxima vez que me encontrar em uma situação ruim, farei como Paulo e Silas: escolherei agradecer a Deus pela luz no fim do túnel em vez de questioná-lO sobre as coisas desagradáveis que Ele permitiu que acontecessem.

1. Atos 16:22–25 NVI
2. Ver Jó 2:9
3. Atos 16:26 NIV
4. Leia na íntegra em Atos 16:19–34.
Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.