A recompensa da fé

A recompensa da fé

“Ó, meu Senhor, o que devemos fazer?” perguntou o servo de Eliseu.

Em guerra com o contra Israel, o rei de Aram (atual Síria) enviou um exército inteiro à cidade de Dotã para capturar o profeta Eliseu. Quando o servo deste saiu de casa pela manhã, viu que a cidade estava cercada por soldados armados em suas montarias.

“Não tenha medo”, disse o profeta. “Aqueles que estão conosco são mais do que aqueles que estão com eles.” E orou: “Ó Senhor, abra seus olhos para que ele veja.”

Então Deus abriu os olhos do servo para que visse as colinas cheias de cavalos e carros de fogo ao redor de Eliseu. (Esses eventos estão registrados na Bíblia, 2 Reis 6: 8–17. Leia a íntegra do relato para descobrir o resultado surpreendente!)

Nessa história, o servo de Eliseu teve medo dos soldados de Aram porque não podia ver o exército de seres celestes que ali estavam. Por que sempre precisamos ver para crer? Temos a promessa da Bíblia que nos diz: “Aos Seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.”1 Não é suficiente acreditar porque está escrito na Palavra de Deus?

Ver é a recompensa de acreditar, não o contrário.

Por que tem de ser assim? Por que às vezes Deus esconde coisas de nós? Por que precisamos aceitar tudo pela fé? A resposta está nesta palavra: “fé”. Não seria fé se pudéssemos ver. Jesus disse a Tomé: “Porque me viste, creste. Bem-aventurados os que não viram, e creram.”2

Esse princípio de fé é algo que tem grande importância para Deus. É também algo pelo qual Ele nos dá crédito,3 um sinal de nosso amor e confiança nEle, de que acreditamos em Seu poder espiritual e nos princípios que Ele estabelece para nós em Sua Palavra.

Caminhamos pelas estradas quentes, duras e empoeiradas da vida, cansados ​​e cheios de cicatrizes, mas chegamos ao céu triunfantes. Os anjos tocam suas trombetas para anunciar nossa vitória. Resistimos e não afundamos quando as tempestades da vida balançaram nossos navios. Satanás nos atacou por todos os lados. Tentou tudo contra nós, mas sobrevivemos. Nós nos seguramos e fizemos o melhor ao nosso alcance. Acreditamos! Vencemos a guerra da fé e receberemos uma coroa de justiça.4

A história de Eliseu e seu servo me lembra que, faz vários anos, quando eu estava muito doente, me recuperando de uma crise de câncer, Jesus me disse que havia me dado um “anjo de consolo” para estar comigo durante aqueles momentos difíceis. Isso me deu uma abençoada sensação de paz, como uma aura suave e acolhedora que me envolveu. Apesar da dor, senti meu coração repleto de admiração e gratidão por aquele toque especial do céu.

A Bíblia nos diz que estamos “rodeados por uma grande nuvem de testemunhas”.5 Naquele dia glorioso, quando chegar ao céu, vou querer encontrar o anjo que me trouxe conforto e lhe agradecer face a face.

* * *

Não andeis ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e pela súplica, com ações de graças, sejam as vossas petições conhecidas diante de Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e as vossas mentes em Cristo Jesus. — Filipenses 4:6–7

Nossas vidas estão cheias de suposições. Suponha que isso aconteça ou suponha que aquilo aconteça; o que poderíamos fazer; como poderíamos suportar? Mas, se vivermos na elevada torre onde Deus habita, essas suposições deixarão de existir. Não teremos o mal, porque nenhuma ameaça do mal pode penetrar a torre de Deus. — Hannah Whitall Smith (1832–1911)

Paz perfeita
Quem verdadeiramente confia em Deus tem paz em meio à tempestade e fica tranquilo no olho do furacão. Certa vez, foi promovido um concurso de pinturas que ilustrassem a paz. A maioria dos quadros expressava cenários bucólicos e a tranquilidade da vida campestre. Essa é uma forma de paz. A obra que ganhou o prêmio, contudo, retratava um tipo muito mais raro: uma furiosa corredeira de um rio aumentado por uma tempestade medonha formava uma cachoeira poderosa cujas águas ameaçavam um arbusto precariamente agarrado ao barranco. Em um dos seus galhos, havia um ninho onde um passarinho cantava tranquilo, apesar da ira do rio. A fé é posta à prova em meio ao tumulto.

1. Salmos 91:11
2. João 20:29
3. Ver Hebreus 11:6
4. Ver 1 Timóteo 6:12; 2 Timóteo 4:7–8.
5. Hebreus 12:1

Misty Kay

Misty Kay é autora e sobrevivente do câncer e da fibromialgia. Junto com seu marido e quatro filhos, passou muitos anos ativamente envolvida em trabalho voluntário em toda a Ásia.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.