Superando obstáculos

Superando obstáculos

As semanas anteriores haviam sido difíceis para mim e eu questionava a minha fé. Não duvidava de Deus, mas de quanta fé eu realmente tinha para enfrentar situações difíceis. O fato de estar envelhecendo também me preocupava e eu me censurava por estar ficando tão fragilizada e incapaz de acompanhar a geração mais nova. Por isso, fiquei agradecida quando minha filha, Madi, me convidou para escalar um lugar chamado Enchanted Rock (Rocha Encantada).

Apesar de termos acordado cedo, não conseguimos chegar lá antes do amanhecer, como queríamos. No entanto, a manhã estava nublada, a temperatura ainda agradável e estávamos animadas quando começamos nossa escalada sobre os montes pedregosos. Tiramos fotos divertidas. Uma mostrava minha filha sentada no oco do que parecia uma enorme mão de pedra.

Quando chegamos ao topo do segundo monte, Madi disse que tinha curiosidade de ver o que havia do outro lado, fora da trilha demarcada. Foi emocionante e estimulante encontrarmos nosso caminho por entre as formações rochosas e até nos espremermos em algumas passagens bem apertadas, procurando uma maneira de chegar ao vale, o qual parecia mais perto do que na realidade estava.

O que aconteceu, então, foi de repente! Madi chegou a um declive acentuado, ao lado de uma parede de rocha. Quando botou o pé nele, escorregou e deslizou para baixo por cerca de três metros no granito molhado, escorregadio como gelo. Ouvi o som do impacto quando ela caiu em cima de uma laje de rocha. Felizmente, ela conseguiu diminuir o impacto na parte superior do seu corpo, mas bateu o joelho com muita força na rocha. Apesar de ela não parar de dizer que estava bem, eu sabia que não estava.

Do alto do declive, era possível ver seu joelho ficar roxo, inchar e eu sabia que tinha de ir até lá para conferir a situação. Achei que conseguiria descer com cuidado, mas, assim que botei o pé no declive escorregadio também caí, com força em cima da minha coxa e bati a cabeça. Ambas nos encontrávamos num lugar rochoso, sem como subir ou descer.

Verificamos os machucados uma da outra e chegamos à conclusão de que o único jeito de sairmos daquela enrascada era escalando umas pedras enormes. Oramos pelo joelho de Madi e, milagrosamente, o inchaço parou.

Então, vi-me diante de uma pedra da altura do meu ombro, na qual eu tinha de subir. Encontrei uma fresta para colocar a mão, e com a ajuda de minha filha consegui me erguer e subir na rocha, para então, estender a mão para Madi fazer o mesmo. E assim fomos, uma ajudando a outra, pelas passagens apertadas e por grotões até chegarmos de volta ao topo do monte. Nessa altura, tínhamos quase esquecido as dores e comemoramos o fato de que estávamos bem e que nada de pior acontecera.

Depois desse incidente, a percepção que eu tinha da minha fé mudou. Também percebi que sou muito mais forte do que achava. Uma pessoa fraca não teria se atrevido a subir aquelas pedras. A força que senti naquele momento foi quase sobrenatural. Estava tão preocupada com minha filha e queria tanto ajudá-la a chegar a um lugar seguro, que eu sabia que era capaz de fazer qualquer coisa. Também senti a fé vencer o medo. Quando percebi que a única forma de sair dali era subindo, sabia que não podia deixar o medo me vencer. Tive de enfrentar minha fraqueza e torná-la em força; pedir que Deus me desse as forças que precisava.

Um versículo que de uma forma especial ganhou vida para mim naquele dia foi “Cristo em ti, a esperança da glória”1. Ele não é um Deus distante e, quando precisamos dEle, sentimos Seu poder em nós, capaz de superar qualquer dificuldade e obstáculo. Não precisamos nos preocupar com nossa fraqueza ou falta de fé. Suas forças estão em nós quando precisamos delas, para enfrentar quaisquer rochas ou lugares difíceis em que possamos nos encontrar.

* * *

Todos que alcançam o sucesso em uma grande empreitada resolvem os problemas à medida que aparecem … Não param diante dos obstáculos que encontram. — W. Clement Stone (1902–2002)

Para nossa fé ser fortalecida, não devemos nos esquivar das oportunidades em que ela será posta à prova, pois é pela provação que ela se tornará mais forte. — George Müller (1805–1898)

Não lute com as próprias forças, mas lance-se aos pés do Senhor Jesus, confie que Ele está com você e trabalha a seu favor. Lute em oração, deixe a fé encher seu coração — então você será forte no Senhor e na força do Seu poder. — Andrew Murray (1828–1917)

1. Colossenses 1:27
Joyce Suttin

Joyce Suttin

Joyce Suttin é educadora, casada e vive em San Antonio, Texas. Faz seleção e edição online de textos motivacionais e é autora vários artigos dessa natureza, muitos dos quais publicados pela revista Contato.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.