10 dicas para a excelência

10 dicas para a excelência

Construímos nosso trabalho diariamente com atitudes e ações. Aqui estão alguns pontos aos quais quem busca a excelência deve estar atento.

1. Apresente-se como voluntário.

Como conta a fábula, quando a Dona Galinha quis assar um pão, pediu aos animais do celeiro para ajudá-la a colher o trigo, mas como todos de repente se viram muito ocupados e indisponíveis, teve que fazê-lo sozinha. Mais tarde, quando buscou quem a ajudasse a moer o trigo para fazer a farinha, todos estavam ocupados demais. Ela então perguntou quem poderia ajudá-la a peneirar a farinha e misturar os ingredientes; mais uma vez não havia ninguém disponível. Depois de pedir ajuda várias vezes, acabou fazendo todo o trabalho sozinha e, por causa disso, os outros animais não saborearam o delicioso pão.

Não seja como eles. Se seu chefe ou colegas de trabalho souberem que podem contar com você para dar o passo adicional quando surgir a necessidade, eles reconhecerão em você alguém confiável para fazer o que precisa ser feito. Demonstrar iniciativa aumenta o senso de confiança, as recompensas e a responsabilidade.

Na Bíblia, Davi se ofereceu para lutar contra Golias, deu uma tremenda vitória ao exército de Israel e ganhou o favor do Rei Saul. Vemos outro exemplo disso quando Isaías se ofereceu para ser o mensageiro de Deus ao dizer: “Eis-me aqui. Envia-me a mim!”.1

2. Atenção aos detalhes.

A atenção aos detalhes diz muito sobre uma pessoa. Se você não se dá ao trabalho de soletrar uma palavra corretamente, ou não for preciso com as informações, as pessoas podem inferir que você tratará outras coisas da mesma forma. Jesus disse: “Quem é fiel no mínimo, também é fiel no muito.”2

Um banheiro sujo em um restaurante pode gerar preocupações sobre a higiene na cozinha e espantar os clientes. Mesmo que tenha sido uma ocorrência pontual, pode ter um efeito ruim na reputação do estabelecimento.

Seja qual for a tarefa, a atenção pessoal aos detalhes desperta a confiança de que você fará as coisas corretamente e não poupará esforços para fazer as coisas como devem ser.

O Livro de Provérbios ensina: “O preguiçoso fica pobre, mas quem se esforça no trabalho enriquece.”3

3. Evite fofocas.

Paulo advertiu aos cristãos de Éfeso: “Não digam palavras que fazem mal aos outros, mas usem apenas palavras boas, que ajudam os outros a crescer na fé e a conseguir o que necessitam, para que as coisas que vocês dizem façam bem aos que ouvem.”4

A fofoca pode parecer algo inofensivo, mas são palavras que sempre se voltam contra quem as diz. Se não pode ser dito na presença das pessoas, provavelmente não é uma boa ideia dizer para os outros. Sócrates, o filósofo grego, considerado um dos fundadores da filosofia ocidental, ensinou: Mentes fortes discutem ideias, mentes medianas discutem fatos, mentes fracas discutem pessoas.”

4. Seja confiável.

Seu chefe conta com você e a menos que você esteja realmente doente, faltar ao trabalho ou não cumprir suas obrigações decepcionará seus superiores e colegas. Você pode fingir que está doente, mas as pessoas vão vê-lo como alguém com quem não se pode contar e sobrecarrega os demais.

Paulo disse para os Tessalonicenses: “Ouvimos que alguns entre vós andam desordenadamente, não trabalhando, antes intrometendo-se na vida alheia. A esses tais, porém, ordenamos, e exortamos … que, trabalhando com sossego, comam o seu próprio pão.”5 Segundo alguns estudiosos o significado literal da expressão original em grego traduzida para “andar desordenadamente” é “faltar ao trabalho indevidamente”.

5. Não fique à toa.

Em vez de desperdiçar tempo após ter terminado uma tarefa, olhe à volta e veja o que precisa mais ser feito.

Na Bíblia, lemos que Jereboão foi um bom exemplo isso. Quando o Rei Salomão viu quão bem o jovem realizava seu trabalho, escolheu-o para liderar toda a força de trabalho da casa de José.6 Pode apostar que isso resultou do bom aproveitamento do tempo.

6. Seja cordial.

É um assunto e tanto, com alguns aspectos óbvios, pois inclui desde ter boas maneiras a ser gentil com a pessoa da limpeza e com aquele colega chato. A maneira como você trata os outros influencia na maneira como outros veem você. Pessoas gentis e cordiais são lembradas com carinho por amigos e colegas.

Isso afeta também sua capacidade de negociar. O livro de Dale Carnegie, Como ganhar amigos e influenciar as pessoas, explica que a bondade e o interesse genuíno pelos outros muitas vezes são determinantes do sucesso comercial. A obra traz uma grande coletânea de histórias sobre pessoas de êxito que se importavam pelos outros e usavam bondade nos negócios.

Uma de minhas favoritas é sobre um empresário chamado Duvernoy, que queria se tornar o fornecedor de pão para um determinado hotel em Nova York. Tentou, em vão, marcar uma reunião para apresentar seus produtos ao gerente todas as semanas ao longo de anos.

Após aprender sobre relações humanas positivas, decidiu fazer um teste. Descobriu que o gerente era parte da Sociedade de Hoteleiros da América, algo que gostava muito a ponto de não faltar a nenhum evento e até se candidatar à presidência da organização.

Quando conseguiu uma reunião com o tal gerente, Duvernoy mencionou na conversa Sociedade de Hoteleiros, um assunto do qual o outro falou meia hora sem parar. “Não tive chance de falar do meu produto”, recorda Duvernoy. “Mas passados alguns dias, o ecônomo do hotel me ligou solicitando amostras e preços. ‘Não sei o que você disse para o velho’ — comentou o homem ao me cumprimentar — ‘mas ele gostou muito de você!’”

Carnegie disse: “É possível fazer mais amigos em dois meses tendo interesse nas pessoas do que em dois anos tentando convencer os outros a se interessarem por você.”

7. Peça feedback.

Li um artigo que sugeria consultar seu chefe ou equipe de vez em quando para descobrir como você está se saindo e como poderia melhorar. Isso mostra que você está buscando melhorias e levando seu trabalho a sério.

Nos dias de hoje, o apóstolo Paulo provavelmente diria algo parecido com “Empregados, obedeçam a seus chefes terrenos com respeito e sinceridade de coração, assim como obedeceriam a Cristo.”7 A maneira como você se conduz, suas interações com suas colegas de trabalho e seu chefe diz muito sobre você e afeta seu exemplo cristão.

O rei Davi, da Bíblia, estava sempre orando sobre formas de melhorar. Nos Salmos, ele diz: “Faze-me saber os Teus caminhos, ó Senhor; ensina-me as Tuas veredas. Guia-me na Tua verdade, e ensina-me.”8

Moisés era outro que tinha o hábito de consultar Deus: “Se eu achei graça aos Teus olhos, rogo-Te que agora me mostres os Teus caminhos, para que eu Te conheça, a fim de que ache graça aos Teus olhos.”9

8. Cuidado com romances no ambiente de trabalho.

Não é uma regra inflexível — apesar de que algumas empresas têm políticas própria a esse respeito, de forma que é importante conhecê-las e segui-las —, mas os especialistas recomendam que namoro e trabalho não combinam.

Os relacionamentos e as amizades são maravilhosos, mas não perca suas metas de vista nem deixe que outras coisas distraiam você.

9. Aparência profissional.

Sua aparência e a forma como se veste refletem bem ou mal a empresa em que você trabalho e o serviço que você realiza. Algumas empresas têm códigos de vestuário, mas se esse não for o caso do lugar onde você trabalha, procure aprender com as pessoas respeitadas de sua organização. Imagine-se no elevador com o CEO da companhia e vista-se todos os dias de forma adequada para essa ocasião hipotética. Isso é ainda mais relevante em uma entrevista de emprego, pois as primeiras impressões são importantes.

A Bíblia deixa bem claro que Deus é mais interessado no que está em nossos corações, “[As pessoas] olham para a aparência”.10 Certifique-se de que a sua seja adequada a você e traduza respeito pela posição que você tem ou deseja.

10. Demonstre apreço.

Se alguém fizer um trabalho bem, diga-lhe isso. Se alguém o ajudar, não deixe de lhe agradecer. Fale bem dos outros “pelas costas”, pois quando essas pessoas souberem de seus comentários, o efeito será melhor do que se os tivesse ouvido em primeira mão.

Com o ritmo acelerado no mundo hoje em dia, é fácil nos esquecermos do valor de algumas poucas palavras. Dedicar alguns minutos do dia para reconhecer o valor das pessoas com quem trabalha e suas contribuições pode ajudá-las muito a se sentirem valorizadas.

Dale Carnegie escreveu: "Você não tem de esperar […] para usar esta filosofia de demonstrar apreço pelos outros. Pode fazer mágica com isto quase cada santo dia.”

Fazer seus colegas se sentirem valorizados e importantes é o segredo para o sucesso e para que todos estejam trabalhando juntos e felizes. Pode ser uma coisa pequena, mas gera grandes resultados.

1. Isaías 6:8
2. Lucas 16:10
3. Provérbios 10:4 NTLH
4. Efésios 4:29 NTLH
5. 2 Tessalonicenses 3:11–12
6. 1 Reis 11:28
7. Efésios 6:5, parafraseado
8. Salmo 25:4–5
9. Êxodo 33:13
10. 1 Samuel 16:7 NTLH

Tina Kapp

Tina Kapp é dançarina, apresentadora e escritora freelance na África do Sul. Ela administra uma empresa de entretenimento que ajuda a angariar fundos para projetos sociais e de alcance missionário

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.