Uma guarda aos meus dedos

Uma guarda aos meus dedos

A Bíblia tem muito a dizer sobre o poder de nossas palavras. Um dos meus versículos favoritos sobre o tema é “Põe, ó Senhor, uma guarda à minha boca; guarda a porta dos meus lábios.”1 Obviamente, como a Bíblia foi escrita antes da atual era das mídias sociais e aplicativos para troca de mensagens, nada diz sobre a capacidade que os dedos que digitam têm para ajudar ou prejudicar.

Uma experiência recente me ensinou que devo aplicar as admoestações bíblicas sobre a fala também à escrita, ou seja, meus textos devem ser orientados por oração e prudência.

Três colegas e eu estávamos trabalhando em um mesmo projeto e, por conta de conflitos de agendas, várias de nossas discussões se deram no Messenger do Facebook. Quando John não apareceu para uma importante discussão que tínhamos agendado, ficamos impedidos de tomar as decisões necessárias para avançarmos com o trabalho.

Irritada por essa ausência não explicada e pelo desperdício do tempo dos demais na equipe, disparei no grupo: “Odeio tentar discutir algo quando alguém do grupo falta!”

Até aquele ponto, John sempre fora um membro da equipe muito prestativo e responsável, mas perdeu o interesse no projeto depois dessa ausência. Passado um tempo, um amigo que temos em comum me contou que no dia daquela importante reunião online, John teve de atender a uma emergência e que não tivera intenção de negligenciar seus compromissos com o projeto. Ficou magoado com minha reação e quase deixou a equipe.

Percebi que se a reunião tivesse sido presencial eu não teria me expressado de forma tão enfática como o fiz online. Mas a sensação de segurança atrás da barreira da tela do meu notebook me deixou à vontade para dar vazão, sem censura, aos meus pensamentos. Independentemente de minha frustração ter sido justificada ou não, entendi que eu tinha minhas lições a aprender. “Põe, ó Senhor, uma guarda aos meus dedos; guarda minhas mãos quando escrevo!”

* * *

Como sua vida seria diferente se você… parasse de fazer suposições e julgamentos negativos sobre as pessoas que você conhece? Que isso comece hoje... Veja o bem em todos que encontrar e respeite a sua jornada. — Steve Maraboli (n. 1975)

1. Salmo 141:3

Elsa Sichrovsky

Elsa Sichrovsky é escritora freelance. Vive com sua família em Taiwan.

Mais nesta categoria « Trabalhe bem com os outros
Copyright 2020 © Activated. All rights reserved.