Amor

A poesia do amor

Em todo o tempo ama o amigo; e na angústia nasce o irmão.
—Provérbios 17:17 (NVI)

*

O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão.
—Provérbios 18:24 (CRF)

Ser um amigo

Ao dizer aos Seus discípulos: “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos”1, Jesus estava literalmente descrevendo como morreria para salvar a humanidade. Os eventos subsequentes provaram que Ele estava disposto a abrir mão de tudo por nós. O amor de Jesus é perfeito, assim como Sua amizade.

Escolha de mãe

Nenhum de seus amigos ou familiares entende por que ela fez o que fez, mas a maioria desaprova, pois entende ser tolice. As objeções se explicam, pois May já tem seus quarenta e tantos anos, mora sozinha desde que a filha se mudou e, apesar de endividada, cria a menina que o ex-marido teve com outra mulher.

May se casou muito jovem e quando estava na casa dos vinte se divorciou, mas mesmo antes disso já criava seu primeiro filho sozinha, pois seu companheiro era dependente químico e passava metade do tempo na cadeia.

Quatro amores

Nos idiomas modernos, a palavra “amor” se refere a várias emoções, mas os gregos da Antiguidade eram mais precisos. Usavam quatro palavras que hoje genericamente se traduzem para “amor”: storgē, philíos, éros e agápe.

Storgē ainda existe no grego moderno e equivale a “afeição”, epecialmente como a que existe entre pessoas da mesma família. Pode ser usada no sentido de “suportar” e, como é sabido pela maioria, é o tipo de amor que muitos de nós tínhamos pelos nossos irmãos e irmãs enquanto crescíamos.

Ame Deus. Ame quem Ele ama.

Minha mãe sempre usou provérbios populares para ilustrar o que queria nos dizer e nos ajudar a fixar lições e valores. Ela os dizia com a propriedade obtida do que aprendeu com a vida, pois “a vida ensina a viver” —como ainda nos lembra. Quando eu aprontava muito (o que não era raro) lançava advertências que assustavam: “Quando meus males forem velhos, os de alguém serão novos”, em que “males” eram meus maus comportamentos e “alguém” se referia a mim, cujos novos males seriam fornecidos pelos meus filhos.

Amor—o fruto que engloba tudo

“Mas o fruto do Espírito é amor,alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei”.1

Qual é a importância do amor? Quando perguntaram a Jesus qual o mandamento mais importante, Ele respondeu: "Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o primeiro e grande mandamento. O segundo, semelhante a este, é: amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda lei e os profetas.”2 Em outras palavras, se puder fazer essas duas coisas —amar a Deus e ao seu próximo— tudo mais se resolverá. Todos os outros mandamentos foram dados com o propósito de nos ensinar a fazer o que é certo e amoroso.

A graça para se manter amoroso

Em um dos mais poderosos e poéticos capítulos da Bíblia, 1 Coríntios 13, o apóstolo Paulo descreve o tipo de amor que os cristãos devem manifestar: “O amor é paciente, é benigno. O amor não inveja, não se vangloria, não se ensoberbece. Não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal. O amor não se alegra com a injustiça, mas se regozija com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha.”1

A paciência —longanimidade em algumas versões— vem no topo da lista, o que me parece significativo, porque para manifestar franca e continuamente o amor que Paulo descreve nessa passagem é preciso estar determinado a não desistir. Não podemos reservar nosso amor para certas situações ou pessoas especiais, não podemos retê-lo quando somos decepcionados. A longanimidade é um pré-requisito. Sem ela, o verdadeiro amor não existe.

Amor em ação

Existem uma felicidade especial e uma satisfação que nascem do preferir atender às necessidades alheias antes das próprias. A bondade que você faz pelos outros não beneficia apenas eles, mas você também. A felicidade que emana das ações de bondade, desvelo e generosidade não é uma satisfação momentânea ou frívola, mas um sentimento profundo de realização. Você está deixando Meu Espirito de amor penetrar no mundo ao seu redor, na vida dos outros e na sua própria vida.

Onde o amor atua, aí estou agindo. É da natureza humana querer cuidar de si primeiro, ser egoísta, exigir e esperar ser tratado bem pelos outros antes de você os tratar bem. Mas Minha natureza é outra.

<Page 3 of 4>
Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.