A vida segundo 1 Coríntios 13

A vida segundo 1 Coríntios 13

Li 1 Coríntios 13 hoje, meditando na aplicação prática de seus versículos e quero compartilhar com você minhas reflexões, na esperança que lhe sirvam de inspiração.

Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.

Estou tentando aprender mais um idioma. Estabeleci a meta de praticar um pouquinho durante vários dias por semana e estou melhorando, mas ainda falta muito para eu estar completamente à vontade e me tornar fluente. Agora, poder falar as línguas dos homens e dos anjos, sem dúvida seria algo fantástico para mim. Perceber isso fez com que esse verso tivesse maior significado para mim: o amor está verdadeiramente acima de todas as outras realizações.

E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.

Gosto muito de ouvir palavras pessoais de Jesus, quando preciso de orientação. Também desfruto desse sentimento quando Deus faz um milagre e minha fé cresce, para que, da próxima vez, eu me sinta mais confiante de que Ele cuidará do problema. Posso entender como a conjugação desse dom com os demais pode fazer tudo dar certo.

E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

Faço parte do Helping Hand — um projeto missionário e humanitário muito ativo na Cidade do Cabo, na África do Sul. Distribuímos muitas doações para os pobres e, às vezes, isso acontece tarde da noite ou de madrugada, o que pode ser bem esgotante para mim. Esse versículo me lembra de que o amor deve ser nossa única motivação — o infindável “amor de Cristo que nos compele” a “consolar os que estiverem em alguma tribulação com o mesmo consolo com que nós mesmos somos consolados por Deus.”1 É o que nos mantém seguindo em frente.

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal. Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

Bem, isso fala por si. Não sou nenhum modelo de longanimidade e gentileza. Sei que nem sempre me comporto como deveria nem sou muito altruísta. Não posso dizer que nunca me irrito, que a verdade é sempre motivo de alegria para mim ou que eu seja a pessoa mais tolerante que há. Na verdade, às vezes sou justamente o oposto desse ideal.

Mas conheço uma verdade poderosa: o amor consegue limpar até as manchas da falta de amor. “Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.”2 “O amor cobre uma multidão de pecados.”3 Por isso, sei que mesmo quando me faltar o amor do qual fala este capítulo e que luto para ter, Jesus o terá em abundância. Ele é o meu Salvador. Ele é amor e o melhor exemplo desse ato que o mundo já viu. E se eu permanecer perto dEle, terei cada vez mais desse amor.4

O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.

Nada é mais fácil de entender que o amor. Como muitos já disseram, até um bebê entende o amor. É nosso alicerce e prioridade, porque todas essas outras coisas estão nele fundamentadas e crescem a partir do amor que temos por Deus e pelos outros.

Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.

Quando eu chegar ao céu, sei que vou ficar impressionado com os resultados dos pequenos atos de amor que fiz aqui. Tenho certeza de que vou querer ter feito mais, mas vai ser maravilhoso ver como o amor gerou amor, e se espalhou além da região em que morei, do trabalho que fiz e até da vida que vivi. Mal posso esperar por esse momento!

Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

Quantas canções, livros, poemas e cartas foram escritos sobre o amor? Mais do que podemos imaginar! Não há um único ato que defina o amor como um todo e definitivamente: o amor voluntário, humilde, perdoador e eterno de Deus em Jesus que se manifestou quando este sofreu na cruz uma morte terrível, difícil e injusta, para que nós não tivéssemos jamais de encarar um fim sem amor. Fomos feitos herdeiros do céu, por fé, e é nisto que depositamos nossa esperança: Seu amor infalível.

1. 2 Coríntios 1:4
2. Romanos 5:8
3. 1 Pedro 4:8
4. Ver João 15:5
Chris Mizrany

Chris Mizrany

Chris Mizrany é missionário, web designer, e fotógrafo na organização Helping Hand, sediada na Cidade do Cabo, África do Sul.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.