36 segundos

36 segundos

Meu marido, Daniel, e eu vivemos com nossos quatro filhos no 13º andar de um prédio na cidade de Taichung, em Taiwan. Não é preciso dizer, portanto, que o elevador é parte de nossas vidas.

Até aquele momento, havia sido apenas outro dia normal e ocupado, ao qual dediquei a maior parte da minha energia e tempo para cuidar das crianças e apartar suas brigas. Saímos juntos para fazer nem me lembro o que e estávamos voltando para casa. Entramos no elevador vazio, uma das crianças apertou o botão, o número 13 acendeu e as portas fecharam.

“Crianças, sua mãe e eu temos um importante comunicado a fazer”, anunciou Daniel capturando a atenção de todos.

Eu não tinha a menor ideia do que se tratava. Ele é um homem espontâneo, cheio de surpresas e nunca sei o que esperar dele. Movida por um impulso, acompanhando sua iniciativa, aproximei-me de Daniel e apoiei meu braço no dele, para dar mais autoridade ao que quer que ele estivesse para dizer.

“Sua mãe e eu queremos que vocês saibam que depois de 14 anos casados, ainda estamos total e entusiasticamente apaixonados.”

As crianças riram um pouco e depois perguntaram: “Por que isso é um comunicado importante?”

Daniel explicou que com tantos problemas matrimoniais no mundo e o divórcio sendo algo tão comum, as crianças precisam saber que seus pais se amam. Então olhou nosso filho nos olhos e disse: “Quando você for casado, deve tratar bem a sua esposa.”

O som da campainha anunciou nossa chegada ao 13º andar e as portas do elevador se abriram. Quando entramos em nosso apartamento, as crianças conversavam e riam, e eu e Daniel fomos para o quarto para um momento a sós.

Em 36 segundos, entre o térreo e o décimo terceiro andar, Daniel aproximou nossa família, nos fez sorrir, ensinou algo importante ao nosso filho e encheu meu coração com um calor que se espalhou por todo o meu íntimo.

* * *

É preciso três

Uma trança parece ter apenas duas mechas de cabelo. Eis o mistério: para fazer uma trança, são necessárias três mechas. A terceira é o que torna o entrelace possível e firme. A presença de Deus, como a terceira mecha, mantém homem e mulher juntos no casamento. —Catherine Paxton

Misty Kay

Misty Kay é autora de muitos artigos e livros. Sobrevivente de câncer e de fibromialgia, seus escritos levam ânimo e esperança àqueles que enfrentam os desafios da vida. Com seu marido e quatro filhos, Misty participa ativamente de trabalhos voluntários em toda a Ásia.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.