A mente ociosa

A mente ociosa

Por natureza, sou analisadora. Analiso tudo – real ou imaginário. O que é surpreendente é que até recentemente eu não havia notado o efeito disso nas minhas interações com os outros, especificamente meu marido. Acho que todas as mulheres tentam interpretar a aparência, os gestos e outras formas de comunicação não verbal, mas tenho a tendência de ficar remoendo esses pensamentos a ponto de criarem vida própria. Às vezes, chego às conclusões certas, mas é comum eu não entender todo o contexto e quando dou por mim já desperdicei uma enorme quantidade de energia mental e emoção a troco de nada.

Certa manhã, meus pensamentos estavam em total alvoroço. Fiquei chateada com um breve desentendimento que tive com meu marido. Na verdade, tudo não passou de algumas palavras que ele disse, as quais minha mente estava tentando dissecar para decifrar o que ele realmente estava pensando. Minha irritação aumentava na medida em que eu aperfeiçoava meu contra-argumento ao que ele dissera. Estava em uma verdadeira guerra mental contra meu marido sem que ele sequer soubesse. Então me senti horrível, quando antes de sair ele se aproximou, me abraçou forte, disse que me amava e pediu desculpas pelo que dissera logo no início do dia.

Fiquei imaginando quantas vezes minha maneira de pensar havia influenciado negativamente minha interação e minha comunicação com meu marido. Costumo ter muito cuidado para não verbalizar minha raiva, mas livremente permito que minha mente seja a arena de batalhas épicas. Permiti que o mau uso dos meus pensamentos deturpasse a maneira como vejo o homem que amo, sem lhe dar a chance de se explicar.

Na Bíblia, Jesus adverte que teremos que dar conta de cada palavra ociosa que falamos. Mas me pergunto quantas vezes as palavras ociosas não ditas infestam meu coração, distorcem minha percepção da realidade e orientam mal minhas ações. Será que Ele vai me pedir contas disso também?

Desde aquele dia, tenho me policiado para não começar a dar lugar a pensamentos desamorosos e rapidamente substituí-los por positivos. Ainda não alcancei a plenitude desse novo modelo mental, mas estou trabalhando para isso e eu já percebo os efeitos positivos na minha vida.

*

Sejam agradáveis as palavras da minha boca, e a meditação do meu coração perante a tua face, ó Senhor, Rocha minha e Redentor meu. — Salmo 19:14

Chandra Rees

Chandra Rees escritora freelance de conteúdos para crianças e mãe de cinco filhos.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.