A hospitalidade de Nilda

A hospitalidade de Nilda

Há cerca de seis anos, mudamo-nos para um novo bairro. Desde então, tentamos ser amáveis e gentis com nossos vizinhos. Sempre os cumprimentávamos com um sorriso e perguntávamos como estavam. Várias vezes fizemos pizza caseira e demos para eles como um sinal de amizade. Achávamos que estávamos fazendo algo especial ao mostrar aos nossos vizinhos que nos importamos com eles, até conhecermos a Nilda.

Ela tem dois netos adultos deficientes físicos por conta de uma doença genética degenerativa. Para ajudar a cuidar deles, decidiu morar com a filha e sua família. Cuidar de pessoas com deficiência física gera muito trabalho, estresse e ninguém culparia essa família por se concentrar em seus próprios problemas e desafios. Mas não é assim com Nilda. Ela é a pessoa mais hospitaleira que já conheci, e sempre tem pelo menos uma ou até mais visitas em casa. Sai um, entra outro, em um fluxo constante de visitas.

Refrescos e bolos estão sempre à mão, ou lanches e pratos simples são preparados em minutos. Apesar dos desafios e dificuldades que essa família enfrenta, a casa tem uma atmosfera alegre e otimista.

Até mesmo o nosso cão, que ocasionalmente a visita conosco, não sai sem uma tigela de água e uma comidinha especial para cachorro. Na verdade, ele reconhece Nilda à distância e mal pode esperar para ver que coisa gostosa ela vai lhe dar a cada visita. Nilda está atenta aos menores detalhes quando recebe as pessoas

Não sei se nestes poucos parágrafos consigo realmente descrever a alegria, gentileza, preocupação amorosa, ajuda e hospitalidade que ela compartilha com outros, mas sempre que penso nela, a seguinte citação me vem à mente:

Nosso Senhor... nos diz que as pequenas coisas que fazemos, como, por exemplo, alimentar os famintos, dar de beber aos sedentos, ser hospitaleiros com os estranhos, visitar os doentes e os outros ministérios de amor os quais nem levamos em conta, se feitas com o espírito correto são aceitas como se tivessem sido feitas para o próprio Cristo! … A melhor coisa que podemos fazer com nosso amor não é buscar uma chance de realizarmos algum ato excelente que resplandeça perante o mundo, mas preenchermos todos os dias e horas com pequenas gentilezas que tornarão inúmeros corações mais nobres, mais fortes e mais felizes. — J. R. Miller
* * *

Não se esqueçam da hospitalidade; foi praticando-a que, sem o saber, alguns acolheram anjos. — Hebreus 13:2 NVI

Compartilhem o que vocês têm com os santos em suas necessidades. Pratiquem a hospitalidade. — Romanos 12:13 NVI

Irena Žabičková

Irena Žabičková é voluntária em tempo integral na organização Per un mondo migliore, com ações na Croácia e na Itália.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.