Passo a passo

Passo a passo

É bem conhecida a história sobre um homem que, ao caminhar na praia ao pôr do sol, notou ao longe um menino que, repetidamente, abaixava-se para pegar algo da areia e jogar no mar.

Ao aproximar-se e ver que o garoto devolvia estrelas-do-mar para a água, o homem perguntou o que o rapaz estava fazendo.

“Estou jogando estas estrelas-do-mar de volta para o oceano, ou morrerão por falta de oxigênio.”

“Mas só nesta praia há milhares espalhadas na areia e isso está acontecendo em praias de todo o mundo. Que diferença faz?”

Com um sorriso, o menino se curvou, pegou uma estrela-do-mar e, ao jogá-la na água, respondeu: “Faz diferença para esta”.

Muitos dos inúmeros problemas do mundo são maiores do que somos capazes de dimensionar e não é difícil sucumbir à sensação esmagadora de que nossa pequena pedra jogada no oceano do caos não fará diferença alguma. Entretanto, tudo que fazemos se propaga nas vidas das pessoas com quem interagimos e nas vidas daqueles com elas interagem.

Não é tão complicado quanto pode parecer e se resume à Lei do Amor, a qual, Jesus ensinou, podemos observar amando Deus acima de tudo e tratando os outros como queremos ser tratados.1

Avaliar nossas ações pelo nosso êxito em corrigir o que está errado no mundo é desanimador, pois nos colocamos diante de uma tarefa impossível de ser realizada. Mas quando traduzimos os ensinamentos de Jesus ao cotidiano, nas pequenas decisões que tomamos no dia a dia, nas coisas corriqueiras que fazemos, nas conversas que temos com as outras pessoas, nos simples gestos de gentileza que temos a oportunidade de realizar, fazer a diferença se torna possível, agradável e recompensador.

1. Veja Mateus 22:37–40; 7:12.

Mário Sant’Ana

Mário Sant’Ana

Mário Sant’Ana é editor da revista Contato desde sua primeira edição, em 2001. Mário é fundador e diretor do Projeto Resgate, uma organização sem fins lucrativos em Joinville, SC.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.