Um canal

Um canal

Caminhei lentamente para a aula de Conversação em Japonês e, exausta, tomei meu assento habitual. No último semestre da faculdade, o cansaço e a sobrecarga mental estavam me afetando, ainda mais pelo fato de que, enquanto lidava com as pressões dos estudos e trabalhos de conclusão do curso, tinha de procurar um emprego. De todas as disciplinas, Conversação em Japonês era na que eu encontrava as maiores dificuldades. Não era fácil para mim passar três horas retorcendo a língua para entoar as cadências da conversa em uma língua estrangeira.

Depois de me atrapalhar em um diálogo com meu colega, ouvi, para minha surpresa, a garota sentada atrás de mim lendo o diálogo sozinha. Polly se sentou naquela carteira durante todo o semestre, mas por algum motivo nunca conversáramos. Quando olhei para trás, vi que o estudante que faria dupla com a Polly para aquela atividade estava ausente. A dificuldade da minha colega despertou em mim um sentimento de compaixão.

“Como uma pessoa pode cantar um dueto sozinha?” a professora falou brincando. “Polly, encontre alguém para fazer o próximo diálogo com você.”

Sussurrei: “Vamos fazer juntas?” Seus olhos brilharam. “Sim, obrigada!” — respondeu baixinho. Lemos o próximo diálogo juntas e Polly novamente me agradeceu. Voltei minha atenção para as explicações da professora sobre os padrões informais da fala em japonês e não pensei mais na conversa com minha colega.

Depois que o sinal finalmente tocou, eu estava guardando meu material quando Polly se inclinou e colocou um pequeno post-it amarelo em minha mão. Fora da sala de aula, li o bilhete:

“Querida Elsa, obrigada por ler o diálogo comigo hoje! Desejo a você uma feliz formatura! Você consegue!”

Eu mal tinha falado com aquela jovem, mas, em resposta ao meu pequeno gesto, dedicou tempo para escrever aquela notinha animadora. Senti que Deus queria me mostrar que eu não estava sozinha e que Ele estava cuidando de mim mesmo nos pequenos detalhes da minha vida.

Espero que, sempre que eu receber gentilezas, mostre meu apreço, como Polly fez. Espero que eu também possa estar atenta aos momentos diários em que posso ser um canal do amor de Deus para os outros.

Elsa Sichrovsky

Elsa Sichrovsky é escritora freelance. Vive com sua família em Taiwan.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.