Uma flexão

Uma flexão

Anos atrás, comecei o que se tornou um interesse que tenho há décadas: fitness. Fui uma criança e adolescente com saúde frágil e nada atlética, e fiquei animada quando vi que poderia treinar o meu corpo para correr várias milhas, levantar pesos e muito mais. Mas minha ambição era fazer exercícios de barra fixa.

Um dia eu estava me lamentando para um amigo tão assíduo na academia quanto eu. Ele me garantiu que eu era capaz e me convenceu. Decidi trabalhar nisso com a orientação dele. Aprendi que não era só uma questão de usar braços e ombros, mas envolvia postura e, principalmente, persistência.

Comecei com treinos em diagonal. Depois de um tempo, passei para exercícios verticais com assistência. O próximo passo foi ficar pendurada, em toda a extensão dos braços, e tentar me puxar para cima. No início, tudo que eu conseguia era subir alguns centímetros, mas em duas semanas já conseguia trazer minha cabeça ao nível dos meus cotovelos. Depois foi uma questão de tempo e esforço: fazia uma, depois duas, três… e em pouco mais de dois anos eu passei a fazer dez repetições.

Infelizmente, não estou hoje na mesma forma física e só consigo fazer barra com apoio. Mas é com pegada pronada (palmas voltadas frente), que é mais difícil que a outra. Recentemente, defini como meta fazer uma flexão vertical sem apoio. Não sei quanto tempo vai demorar, mas sei que vou conseguir. Já provei a mim mesma que tenho persistência, tenacidade e é tudo que preciso. 

Jessie Richards

Jessie Richards participou na produção da revista Activated de 2001 a 2012 e escreveu diversos artigos para a revista. É também escritora e editora para outras publicações cristãs e sites da internet.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.