O segredo do Mestre

O segredo do Mestre

Este ano, um número sem precedente de vidas foi abalado pela crise de saúde Covid-19 e muitos ainda estão sendo impactados.

Há aqueles que permaneceram na linha de frente heroicamente lutando contra a doença, fornecendo serviços vitais e lidando com quantidades inimagináveis de estresse, pelo que temos com eles uma enorme dívida de gratidão. Muitos que passaram a trabalhar remotamente de casa afirmam que a pressão de trabalho não mudou. Este tempo com certeza tem sido particularmente difícil para aqueles que perderam entes queridos por causa da pandemia, ou têm sofrido economicamente pela perda de emprego e/ou de renda resultante das pressões que o mercado como um todo tem sofrido devido às oscilações da economia.

Impossibilitadas de usar playgrounds, parques de diversões e praias por conta do isolamento social, muitas crianças não puderam aproveitar como gostariam o período em que deixaram de ir para a escola.

Conforme nos aproximamos do fim deste ano atribulado, podemos começar a fazer um balanço de toda esta experiência. Acho que ninguém se lembrará de 2020 como um lago plácido. Não foi um ano de grandes avanços rumo ao “sucesso” no sentido tradicional, mas com certeza tem sido excelente para aprendermos a lidar com adversidades. Cada um, em sua própria situação e circunstâncias, teve de lidar com questões de saúde, preocupações com familiares e amigos, estudos interrompidos, perda de emprego, temores financeiros, solidão — e, no mínimo, agitação. Espero que, ao olharmos para trás, possamos ver que crescemos e melhoramos.

Jesus sabia o que era viver em tempos estressantes. O Evangelho segundo Marcos descreve um Sabat no início do ministério de Jesus, pouco depois Ele ser batizado por João. Logo de manhã, Jesus prega um sermão na sinagoga de Cafarnaum, depois do que expulsou um espírito impuro de um homem. Na sequência, ao entrar na casa de Pedro, Seu discípulo, foi informado que a sogra deste estava com febre, e Jesus a curou. Mais tarde, à noite, curou também todos na cidade que estavam doentes ou aflitos.1 E os relatos evangélicos não dão a entender que aquele dia tivesse sido uma exceção na vida de Jesus.

Como Ele dava conta? A resposta aparece no mesmo capítulo: “Levantando-Se de manhã muito cedo, ainda escuro, saiu, e foi para um lugar deserto, e ali orava.”2 Talvez estivesse fisicamente exausto, mas reconhecia a necessidade de renovação espiritual como superior à do descanso físico.

Esta edição da Contato traz insights práticos e dicas para quem tem dificuldade para lidar com o corre-corre e o estresse, incluindo um artigo sobre gerenciamento de tempo (páginas 4-6). Mas não vamos esquecer os aspectos espirituais inerentes a uma vida bem-sucedida e equilibrada — principalmente a oração e a relação com nosso Pai.

Que Deus guarde você e os seus à sombra de Suas asas e continue guiando sua vida.

1. Ver Marcos 1:21-34.
2. Marcos 1:35

Mário Sant’Ana

Mário Sant’Ana

Mário Sant’Ana é editor da revista Contato desde sua primeira edição, em 2001. Mário é fundador e diretor do Projeto Resgate, uma organização sem fins lucrativos em Joinville, SC.

Copyright 2020 © Activated. All rights reserved.