Do ordinário ao fascinante

Do ordinário ao fascinante

Um dos meus romances preferidos é O Cavalo e seu Menino, de C.S. Lewis, um dos sete livros da série Crônicas de Nárnia. A heroína, Aravis, é uma princesa do grande reino, tentando escapar de um casamento arranjado com um camarada de alto escalão, porém repugnante. Junto com Aravis estão alguns novos amigos que, apesar de não terem qualquer relação com ela, cruzam o seu caminho e resolvem viajar juntos por segurança. Seu destino é a terra mística de Nárnia.

Na metade da jornada, Aravis se depara com uma de suas amigas ricas. Erros cometidos por ambas as garotas levaram Aravis a se separar de seus companheiros de viagem depois de mal haver escapado de seu pai, que a buscava. Depois de muitos obstáculos e atrasos, a amiga de Aravis finalmente começa a ajudá-la a fugir do país por um portão escondido atrás do antigo palácio abandonado do rei. Justo quando as coisas estavam melhorando para a protagonista, a ineficiência de seus amigos e um golpe das circunstâncias deixam as duas garotas em grande perigo, pois o rei e seus aliados de repente aparecem no palácio abandonado. As duas vão abaixadas para a sala ao lado e se escondem atrás do sofá. Para seu horror, poucos minutos depois, o homem a quem Aravis fora prometida e o rei entram na sala para se aconselharem em sigilo, forçando as garotas a permanecerem em seus lugares até a conversa terminar.

Contudo, é ali, tremendo atrás do sofá e a poucos centímetros do homem de quem ela estava fugindo, que Aravis ouve um importante segredo: o príncipe planejava uma invasão surpresa a Nárnia e ao reino vizinho de Arquelândia, para as próximas horas.

Depois que os homens saem, a amiga de Aravis a ajuda a fugir da cidade para se reunir aos companheiros de viagem. Aravis conta o que ouviu e o grupo consegue avisar ao rei de Arquelândia em tempo para seu exército derrotar o príncipe invasor, salvando assim os dois reinos. Ambos teriam sido perdidos se não fosse pelos erros cometidos por Aravis e sua amiga. Se tudo tivesse seguido conforme planejado, ela teria fugido antes de o rei ter entrado no palácio para sua reunião clandestina. Mas o que teria sido de Nárnia e Arquelândia, onde Aravis e seus amigos se instalaram depois da guerra?

Apesar de o propósito original de Aravis — escapar de um casamento detestável — fosse absolutamente válido, não se comparava à nobre missão de salvar não só dois grandes reinos, mas também o futuro de seus amigos, uma maravilhosa mudança de planos causada pelos erros tanto dela como de seus amigos e as circunstâncias além de seu controle.

Nas aventuras de Aravis, encontro muitos paralelos com minhas próprias experiências. Sua fuga de casa me lembra como eu muitas vezes tentei “escapar” de uma situação ou circunstância para ir a outro lugar que eu considerava melhor — um emprego melhor, um relacionamento ideal, um ambiente de estudos mais agradável, etc. Tal como Aravis, minha meta está claramente definida na minha mente e estou determinada a alcançá-la, não importa o que esteja no meu caminho. Por isso, oro: Senhor, por favor, faça com que tudo corra tranquila e esplendidamente. Por favor, tire quaisquer obstáculos e problemas em potencial — todo tipo de coisas que sejam inconvenientes e incômodas. Deus provavelmente olha para os meus planos e ri: Tudo bem, mas você pensa pequeno. Tenho algo verdadeiramente maravilhoso em mente! Ao ouvir minha oração, deve sorrir e dizer: Os problemas podem não parecer para o bem, mas são minha ferramenta favorita para realizar os Meus propósitos.

Muitas vezes, cometo erros no curso da minha jornada e não prevejo os problemas que surgem, praticamente arruinando minhas chances de “escapar”. Negócios fracassam; planos não dão em nada; pessoas não se entendem; a comunicação se desgasta. Esforço-me para retomar as circunstâncias que tiram a situação do meu controle. Impaciente, busco recolocar meus planos nos trilhos, mas tudo se dissolve em aparente fracasso.

As coisas não poderiam ficar piores!” — reclamo. Mas, com o tempo, as peças vão se encaixando de maneira diferente e o resultado se prova do que eu esperava, e vejo que Deus usou todos aqueles obstáculos incômodos e erros para me colocar na direção de oportunidades excelentes, resultados frutíferos, duradouros, destinos mais maravilhosos e gratificantes do que eu jamais poderia sonhar. Entendo que Ele usou os meus erros para redirecionar os meus passos para longe dos meus planos e mais próximos dos planos dele. Passar pelo fracasso dos meus intentos e ver a beleza do design de Deus tem transferido a minha confiança dos meus “lindos planos certinhos” para a “perspectiva ampla e completa” de Deus.

Quando reconheço Sua mão, suspiro aliviada, maravilhada com o lindo lugar ao qual Deus me trouxe. Com gratidão, percebo que eu nunca chegaria aonde estou hoje se Deus não tivesse intervindo para tornar grandiosos meus planos triviais.

* * *

O Senhor Deus diz: "Os meus pensamentos não são como os seus pensamentos, e eu não ajo como vocês. Assim como o céu está muito acima da terra, assim os meus pensamentos e as minhas ações estão muito acima dos seus.””—Isaías 55:8–9 NTLH

Elsa Sichrovsky

Elsa Sichrovsky é escritora freelance. Vive com sua família em Taiwan.

Mais nesta categoria « Surpresa! Prove o fruto »
Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.