Pavio longo

Pavio longo

Eu tinha definições próprias para longanimidade e paciência.A primeira era tolerar algo; a segunda, nada. Entendia que ser longânime seria desejar que algo não tivesse acontecido, e que exercitar a paciência seria esperar que algo acontecesse.

 Quando procurei o significado da palavra grega μακροθυμέω(translitera-se makrothumia), traduzida em algumas versões como “longanimidade”, descobri outro sentido. Makro quer dizer “longo” (até aí nenhuma novidade), e thumia significa temperamento ou têmpera, o que me fez parar para pensar. Chamamos de “pavio curto”, um sujeito que se irrita ou perde a têmpera com facilidade. Daí podemos inferir que um longânimo é alguém de “pavio longo”.  

Faz algum tempo, meu cunhado voltou de uma conferência e me contou que o palestrante disse que o sujeito que costuma perder a cabeça sem mais nem menos sofre de transtorno explosivo intermitente (TEI). Se o comportamento explosivo é agora considerado um transtorno psiquiátrico, então faz sentido entender que a longanimidade seja um sinal de bem-estar mental. O palestrante relatou que o TEI está atingindo proporções alarmantes e, não faz muito tempo, tive uma experiência com o problema.

Minha esposa e eu caminhávamos pela rua quando uma senhora bem vestida atrás de nós liberou uma sequência de impropérios que faria qualquer funkeiro corar. Aparentemente estava zangada com um idoso que trafegava de bicicleta pela calçada. Fiquei surpreso com a “ira na calçada” daquela mulher na meia idade que, exceto por aquele incidente, parecia ser uma pessoa elegante.

Vivemos em uma cidade de praia e é comum a população crescer nos meses de verão. É bom para a economia local, mas um desastre para o trânsito, para o preço dos alimentos e em outros aspectos do dia-a-dia da nossa cidade que, na baixa-estação, é muito tranquila. É comum então os ânimos esquentarem junto com o clima e o exercício da longanimidade se torna uma necessidade.

Na Carta aos Colossenses, São Paulo relaciona algumas qualidades que os cristãos devem cultivar e —você acertou— longanimidade está na lista. “Revesti-vos de compaixão, de benignidade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos uns aos outros … Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós. E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição” —é o que une o resto— “E a paz de Deus domine em vossos corações.”1

A mensagem é clara, não acha?

1. Colossenses 3:12–15
Phillip Lynch

Phillip Lynch

Phillip Lynch, nascido na Nova Zelândia, mora na Costa Leste do Canadá. É autor de diversos livros e artigos, publicados sob o pseudônimo Scott MacGregor.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.