Como tomar as melhores decisões

Como tomar as melhores decisões

As decisões perfeitas são raras, mas é sempre possível fazer ótimas escolhas, as quais, ainda que nem sempre produzam finais como os dos contos de fadas, alcançam os melhores resultados possíveis, dadas as circunstâncias.

Os melhores decisores não costumam se orientar somente por impulso, intuição ou experiência, mas adotam algum sistema passo a passo, como o seguinte:

Defina a questão. Um bom enunciado é em si 50% da solução do problema. Empregue a abordagem do “quem, o que, quando, por que e como”. Por que a decisão é necessária? Qual é o objetivo? Como uma ótima decisão pode mudar as coisas para melhor? A quem afetará? Quando precisa ser tomada?

Adote uma abordagem positiva. Veja as oportunidades, não apenas os problemas.

Relacione suas opções. Quanto maior for o número de alternativas, maiores serão as chances de encontrar a melhor solução.

Reúna informações sobre as opções. Você não apenas tomará decisões melhores se estudar bem a questão, mas também se sentirá mais seguro na hora de colocá-las em prática.1

Seja objetivo. Se já tiver uma opinião sobre o assunto, a tendência é procurar uma evidência que confirme sua opinião. Isso é bom se você estiver certo, mas se não estiver, estará se afastando de uma ótima decisão. Considere alternativas e opiniões contrárias às suas. Lembre-se que a meta não é provar que você tem razão, mas fazer a escolha certa.

Avalie suas opções. Escreva e compare os prós e contras de cada opção. Tente identificar os melhores e os piores cenários possíveis de cada uma delas. Procure conjugar várias opções promissoras em uma excelente solução.

Seja leal a si mesmo. Deixe de fora o que contrariar os seus valores.

Tome uma decisão. Quando estiver convencido de ter encontrado a melhor alternativa, abrace-a.

Esteja aberto às mudanças de circunstâncias. É possível que, depois de ter tomado uma decisão e começado a efetivá-la, surja uma opção melhor. Às vezes, é como acontece com um barco: a ação do leme só tem efeito quando a embarcação se movimenta e é o que a torna a manobra possível.

Pergunte a Jesus. Por fim, peça a orientação de Deus em cada passo do processo de decisão. Como alguém disse: “Talvez eu não saiba todas as respostas, mas conheço Quem sabe!” Jesus tem as respostas e Ele o guiará.2

1. Ver Lucas 14:28.
2. Ver Mateus 7:7–8.

Alex Peterson

Alex Peterson é articulista da Contato.

Copyright 2021 © Activated. All rights reserved.